07 de agosto de 2022
Governo de Goiás • atualizado em 04/08/2022 às 09:55

Famílias do Norte e Nordeste de Goiás recebem cartões do Aluguel Social

Por meio do programa social, famílias recebem R$ 350,00 por mês para despesa com aluguel; benefício já chegou em 63 municípios
Atendimento com cartões do Aluguel Social já chegou a mais de 60 municípios em todo o Estado (Foto: Octacílio Queiroz)
Atendimento com cartões do Aluguel Social já chegou a mais de 60 municípios em todo o Estado (Foto: Octacílio Queiroz)

O Governo de Goiás, por meio da Agência Goiana de Habitação (Agehab), realiza atendimentos com cartões do programa Pra Ter Onde Morar – Aluguel Social em mais quatro cidades nesta quinta (04/08) e sexta-feira (05/08). A primeira incursão, na quinta, está sendo realizada nesta manhã, em Alto Paraíso de Goiás, no Centro de Convivência da cidade. Às 13 horas, a ação será em Niquelândia, no Ginásio de Esportes Teófilo José Taveira. Encerrando o dia, São João D’Aliança recebe atendimento na Câmara Municipal, às 14 horas. Na sexta, Campos Belos fecha a lista, com trabalhos iniciados às 9 horas, no CRAS do município.

Devem comparecer aos locais de atendimentos as famílias que receberam a convocação para que busquem seus cartões do programa e recebam a carta de orientações para baixar o aplicativo bancário pelo qual os repasses de recursos serão realizados. Os nomes dos convocados, para aqueles que quiserem conferir, estão publicados em listas no site.

Na hora de receber o cartão, é preciso apresentar um documento pessoal com foto. Basta um dos titulares, quando a família é composta por casal, para pegar o benefício. Depois, é necessário baixar o aplicativo Pra Ter Onde Morar e esperar até dez dias para cair o primeiro depósito, no valor de R$ 350. O recurso deve ser transferido para o dono do imóvel (locador) e deve ser utilizado exclusivamente para pagar aluguel. A partir do segundo mês, o recurso é depositado todo dia 28 ou dia útil seguinte, somando-se 18 meses no total.

Continua após a publicidade

Candidatos a beneficiários que estão com nomes na lista de inelegíveis devido a informações prestadas erroneamente durante o ato de inscrição podem solicitar a correção de dados diretamente na Agehab. Um erro comum é a informação errada sobre o tempo mínimo de três anos de vínculo com a cidade. Se houver dificuldade em fazer a correção sozinho pela internet, é possível solicitar a correção por e-mail, com mensagem para protocolo@agehab.go.gov.br pedindo abertura de processo.

LEIA TAMBÉM: Mesmo com alerta sobre possível endividamento das famílias, Bolsonaro sanciona lei que libera empréstimo (diariodegoias.com.br)

O Aluguel Social assiste neste momento 63 municípios em diferentes fases de execução, entre elas inscrição, análise de adequação aos critérios do programa, convocação para entrega de documentação e chamamento para entrega do cartão. A iniciativa opera com recursos provenientes do Fundo de Proteção Social de Goiás (Protege), coordenado pelo Gabinete de Políticas Sociais (GPS), dentro do leque do Goiás Social.

Continua após a publicidade