08 de agosto de 2022
Mundo

Alta comissária da ONU diz que ataques antes das eleições no Brasil são ‘preocupantes’

Bachelet diz estar alarmada por causa das ameaças contra defensores dos direitos humanos e indígenas no Brasil
Alta Comissária dos Direitos Humanos na ONU, Michelle Bachelet, se disse preocupada com a situação das eleições no Brasil. Foto: Agência Brasil
Alta Comissária dos Direitos Humanos na ONU, Michelle Bachelet, se disse preocupada com a situação das eleições no Brasil. Foto: Agência Brasil

A alta comissária de Direitos Humanos da Organização das Nações Unidas (ACNUDH), Michelle Bachelet, diz que ataques antes das eleições de outubro contra parlamentares e candidatos são “preocupantes”, principalmente mulheres, LGBT+ e afrodescendentes.

Bachelet também afirma estar alarmada por causa das ameaças contra defensores dos direitos humanos e indígenas no Brasil.

A declaração foi feita durante a abertura do Conselho dos Direitos Humanos nesta segunda-feira, 13, em Genebra, na Suíça.

Continua após a publicidade

Bachelet também anunciou que não irá concorrer à reeleição de seu posto nos Direitos Humanos da ONU, sendo a de hoje a última sessão em que participará do Conselho.

Essa é a segunda vez em uma semana que o Brasil é citado pelo Alto Comissariado das Nações Unidas para Direitos Humanos.

Na sexta-feira, 10, a porta-voz da ACNUDH, Ravina Shamdasani, disse que a resposta inicial das autoridades brasileiras para buscar Dom Phillips e Bruno Pereira foi “lenta”, tendo ocorrido após decisão judicial que obrigou o governo federal a empregar meios necessários para procurar a dupla. (Por Manoela Bonaldo/Estadão Conteúdo)

Continua após a publicidade