15 de abril de 2024
Manifestação

Além de Caiado, outros três governadores confirmaram presença em ato pró Bolsonaro

O assessor de Bolsonaro, Fábio Wajngarten, disse na última quinta-feira (22) que são esperadas 700 mil pessoas no evento
Estão confirmados os chefes dos Executivos estaduais de Goiás, São Paulo, Santa Catarina e Minas Gerais . (Foto: Reprodução).
Estão confirmados os chefes dos Executivos estaduais de Goiás, São Paulo, Santa Catarina e Minas Gerais . (Foto: Reprodução).

Além do governador de Goiás, Ronaldo Caiado (UB), outros três governadores confirmaram presença no ato deste domingo (25) na avenida Paulista, convocado pelo ex-presidente Jair Bolsonaro (PL). Participarão o governador de Minas Gerais, Romeu Zema (Novo), o governador de São Paulo, Tarcísio de Freitas (Republicanos) e de Santa Catarina, Jorginho Mello (PL).

O assessor de Bolsonaro, Fábio Wajngarten, afirmou na última quinta-feira (22) que a expectativa é de que 700 mil pessoas compareçam ao evento. No total, também estão confirmados 106 deputados federais, de dez partidos, inclusive da base do atual presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), como MDB, PSD, PP, União Brasil e Republicanos. 15 senadores também confirmaram presença.

No caso dos senadores, alguns dos confirmados são: Rogério Marinho (PL-RN), líder da Oposição no Senado, Flávio Bolsonaro (PL-RJ), Ciro Nogueira (PP-PI), Magno Malta (PL-ES), Jorge Seif (PL-SC), Astronauta Marcos Pontes (PL-SP), Marcos Rogério (PL-RO) e Luis Carlos Heinze (PP-RS).

Segundo Bolsonaro, os discursos serão “em defesa do Estado Democrático de Direito, da nossa liberdade e um retrato para o Brasil e imagens para o mundo do que nós, de verde e amarelo, queremos: Deus, pátria, família e liberdade”.

Busca por apoio de Bolsonaro

A participação de Zema foi confirmada de última hora, neste sábado (24). Vale lembrar que ele é tido como um possível candidato da direita na eleição presidencial de 2026. Por sua vez, Caiado também busca apoio para a eventual candidatura presencial.

Durante entrevista à Globo News no dia 16 de fevereiro, o governador de Goiás afirmou que o evento se trata de algo pacífico, sendo uma oportunidade de Bolsonaro “apresentar” argumentos”. Caiado também afirmou que, apesar dos desentendimentos com Bolsonaro, principalmente quando o ex-presidente se opôs à vacinação durante a pandemia de Covid-19, o político esteve em Goiás em encontros e almoços institucionais, confirmando ser novamente aliado de Bolsonaro.


Leia mais sobre: / / / Política

Elysia Cardoso

Jornalista formada pela Uni Araguaia em 2019