19 de agosto de 2022
Destaque 2 • atualizado em 30/10/2020 às 07:28

“Agora eu virei boiola, igual a maranhense, é isso?”, diz Bolsonaro ao tomar Guaraná Jesus

Imagem: Alan Santos/Presidência da República.
Imagem: Alan Santos/Presidência da República.

Em viagem ao estado do Maranhão, primeiro compromisso oficial que fez àquele estado, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) fez uma declaração considerada homofóbica em um comentário sobre um refrigerante bastante conhecido dos maranhenses. “Agora eu virei boiola, igual a maranhense, é isso?”, disse Bolsonaro ao beber o famoso Guaraná Jesus.

Depois de fazer este comentário, o presidente ainda emendou outra fala no mesmo contexto. “Guaraná cor-de-rosa do Maranhão aí, quem toma esse guaraná aqui vira maranhense”.

A ida de Bolsonaro ao Maranhão começou com polêmica envolvendo ele e o governador do estado, Flávio Dino (PCdoB). A viagem seria realizada em outra data, porém o presidente havia dito que precisou desmarcar devido à falta de segurança, disse que o governador não iria permitir que a Polícia Militar (PM) do estado fizesse a segurança do local. Flávio Dino negou que isso tenha sido verdade e disse ainda que não foi procurado pela equipe do presidente para falar sobre esta viagem. Ele disse também que a PM estaria à disposição do presidente a qualquer dia para realizar o trabalho de manter a segurança em uma possível viagem do presidente ao estado. Nesta viagem de ontem, a PM esteve no local.

Continua após a publicidade