30 de junho de 2022
Cidades

Agenda de obras da Goinfra tem reforma e construção de hospitais e restauração de rodovias

Obras do Hospital Regional de Uruaçu. (Foto: Goinfra)
Obras do Hospital Regional de Uruaçu. (Foto: Goinfra)

O presidente da Agência Goiana de Infraestrutura (Goinfra), Pedro Sales, participou nesta segunda-feira (1) de live com o governador Ronaldo Caiado e atualizou a agenda de obras da pasta. Entre as principais estão a reforma e ampliação do Hospital de Doenças Tropicais (HDT) e a construção do Hospital Regional de Uruaçu, que tem previsão de entrega para este ano.

“Hoje, os hospitais contam com a atenção quase que integral da Diretoria de Obras Civis para que essas obras tenham seu fluxo natural e sejam concluídas no prazo previsto”, destacou Pedro Sales.

O presidente da Goinfra anunciou ainda que a agência, respondendo a um compromisso assumido junto ao Ministério Público e à secretária de Desenvolvimento Social, Lúcia Vânia, tem dado total prioridade às obras do Sistema Socioeducativo. “Em menos de um mês vamos inaugurar um Case [Centro de Atendimento Socioeducativo] em Itaberaí, além de retomarmos obras em outras unidades”, assegurou.

Continua após a publicidade

Obras no sistema prisional também estão em execução e a conclusão do Presídio de Águas Lindas deve ser entregue no final deste mês. A Goinfra também deve iniciar a construção de uma nova Unidade Prisional do Semiaberto na cidade de Aparecida, dentro do Complexo Prisional, para a oferta de novas vagas.

Além de todas essas obras, a Goinfra tem trabalhado também para permitir a reabertura de aeródromos em todo o Estado. Em oito meses de atuação, 12 aeródromos já foram recuperados e reabertos, e a perspectiva é chegar até o final do ano que vem com todas as unidades recuperadas e em funcionamento.

Restauração de rodovias

Continua após a publicidade

O programa de restauração de rodovias, que foi adiado por causa da Covid-19, tem obras previstas serão retomadas em todo o estado, com um novo padrão de qualidade adotado pela Goinfra, “com supervisão, com laboratórios e com a consciência das empresas, de uma forma geral, de que há uma nova regra do jogo”. Segundo ele, depois da adoção de novos métodos e procedimentos, grandes empresas manifestaram a intenção de voltar a trabalhar com a agência. “Agora temos ritos, método, rigor e seriedade, e isso tem deixado grandes empresas à vontade para participar dos nossos processos de licitação”, informou.