13 de julho de 2024
Política

Monte Carlo: Advogados queriam uma enxurrada de testemunhas

Os advogados Dora Cavalcante e NeyMoura Teles listaram 31 testemunhas de defesa para Wladmir Garcez e Carlos Cachoeira. A lista inicial tinha 80 pessoas para depoimentos, incluindo réus do processo.

O Ministério Público opinou pela não-convocação e o Juiz Alderico Santos decidiu conforme o pedido dos Procuradores.

O objetivo dos advogados, nos bastidores da audiência, ficou claro: protelar as audiências e tentar desqualificar a denúncia. Mas, a estratégica não deu certo.

A ação dos advogados com as testemunhas da polícia federal, em alguns momentos, beirou o constrangimento, conforme impressões dos Procuradores.

 


Leia mais sobre: Política

Altair Tavares

Editor e administrador do Diário de Goiás. Repórter e comentarista de política e vários outros assuntos. Pós-graduado em Administração Estratégica de Marketing e em Cinema. Professor da área de comunicação. Para contato: [email protected] .