25 de junho de 2024
Concursos

Advocacia-Geral da União deverá ter mais 560 funcionários. O salário é de R$ 14,9 mil

Uma lei sancionada pela Presidência da República, Dilma Rousseff, criou 560 cargos de advogados-gerais para o órgão responsável pela defesa do governo. A lei já foi publicada no Diário Oficial da União. Quem traz a informação é o jornal Correio Braziliense.

Leia a matéria na íntegra:

 

Governo autoriza a ampliação de postos na AGU com salário de R$ 14,9 mil

A Advocacia-Geral da União (AGU) deverá reforçar seu quadro de funcionários nos próximos meses. Uma lei sancionada pela Presidência da República, Dilma Rousseff, e publicada ontem no Diário Oficial da União cria 560 cargos de advogados-gerais para o órgão responsável pela defesa do governo. O quadro da AGU está estagnado há mais de 10 anos, de acordo com o presidente da Associação Nacional de Advogados da União (Anauni), Marcos Luiz Silva. Para ele, as novas vagas são uma conquista, mas podem não ser suficientes a longo prazo, tamanha é a quantidade de ações na Justiça. “Esse quantitativo atende a necessidade atual. Mas, projetando para daqui a dois ou três anos, essas vagas podem não ser suficientes”, disse.

Ele lembrou que as 225 varas federais criadas neste mês vão necessitar da atuação de advogados da União. Além disso, há a evasão constante da categoria para outros órgãos públicos, apesar de o salário inicial ser de R$ 14,9 mil mensais. Silva acredita que o ideal seria a criação de pelo menos 700 postos. Atualmente, há 1,8 mil advogados da União. O objetivo da associação agora, segundo ele, é trabalhar para dividir, da melhor forma possível, as vagas dentro da AGU. “Esperamos uma distribuição racional dos futuros servidores, para reduzir a carga de trabalho dos atuais advogados”, ressaltou. (Correio Braziliense)


Leia mais sobre: Concursos