27 de fevereiro de 2024
Atlético Goianiense

Adson Batista aumenta o tom de insatisfação no Atlético-GO e manda recado para Jair Ventura

Adson Batista - Presidente do Atlético Goianiense Foto - Ingryd Oliveira
Adson Batista - Presidente do Atlético Goianiense Foto - Ingryd Oliveira

O Atlético-GO venceu seus três últimos jogos no Campeonato Goiano. Anápolis, Iporá e Crac de Catalão. Todos os jogos disputados no Estádio Antônio Accioly, que fizeram o time rubro-negro pular da 9ª para 4ª colocação colocação na competição. Porém a escalada na tabela de classificação, não vem sendo acompanhada com o crescimento que se esperava da equipe nas quatro linhas.

Na última partida que foi contra o Crac de Catalão, o Atlético Clube Goianiense venceu pelo placar de 1 a 0. Um atuação em campo classificada como ruim na visão de Adson Batista, presidente do Dragão, que fez duras críticas ao desempenho do time campineiros. “Jogo ruim. Estávamos doidinho para tomar gol. O Atlético tomando sufoco, sendo que em casa tem que adiantar linha e jogar no campo do adversário. Nível técnico baixo, desorganização, eu não gosto do esquema 4-4-2, porque na verdade só fica dois homens no meio-campo. Fica um buraco. Jogadores desconcentrados e o que tirou de proveito do jogo foram os três pontos”.

A entrevistas foi pontuada com várias indiretas ao comportamento do time e a forma como vem atuando. Adson Batista chegou a ser questionado a respeito do trabalho do técnico Jair Ventura e disse que a avaliação é constante: “Ele é um cara fantástico e gente boa. Só que até agora, o futebol que nós estamos jogando no futebol goiano, está muito, mas muito aquém do que nós esperamos. Espero que ele consiga ajustar o time, crie alternativas diferentes, variações, porque não tenho gostado do 4-4-2. Temos que melhorar muito, porque se não vamos sofrer demais nos próximos jogos”, destacou o dirigente.

O próximo desafio do Atlético-GO no Campeonato Goiano será contra o Goiânia. Jogo que acontece nesta segunda-feira (12), às 10 horas, no Estádio Olímpico. Adson Batista mostra preocupação com o clássico e elogiou a competitividade do adversário. “Se formos lá com essa bolinha nossa, vamos perder o jogo. Temos que respeitar o Goiânia e sua história e jogar futebol. Esse negócio de ficar com a linha lá em baixo, esperando o adversário para tomar atitude. Eu não tenho paciência. Sou muito exigente e vocês já sentem minha posição sobre isso”.

As palavras de Adson Batista soaram como um recado direto para o técnico Jair Ventura, que utiliza como uma das justificativas, o pouco tempo para trabalhar com o elenco, já que o calendário vem fazendo com que o Atlético-GO entre em campo a cada três dias.

Mas não foi só Jair Ventura que recebeu indiretas na entrevista de Adson Batista. Jogadores também foram cobrados pelo presidente do Atlético-GO: “Temos a obrigação de ficar entre os primeiros. Nosso elenco para jogar o Campeonato Goiano, dá e sobra, se todo mundo jogar o que pode. Diferente disso é transferência de responsabilidade. Jogador está qui no Atlético, um time sério e que paga em dia. Que dá todas as condições e que vai disputar a Série A, ele não pode jogar com preguiça, com essa inhaca”.


Leia mais sobre: / / / Atlético Goianiense / Esportes