30 de maio de 2024
Memória • atualizado em 22/02/2023 às 07:11

Adriana Rezende relembra que Maternidade Dona Iris foi construída a partir da rifa de um Fusca

O local foi construído em 1976 a partir do empenho de Dona Iris em rifar um fusca
Fachada da Maternidade Dona Iris, um dos maiores projetos da ex-deputada federal (Foto: Anna Lúcia Almeida)
Fachada da Maternidade Dona Iris, um dos maiores projetos da ex-deputada federal (Foto: Anna Lúcia Almeida)

O Hospital e Maternidade Dona Íris começou a ser construída a partir de uma rifa que Iris de Araújo organizou. O prêmio era um Fusca. Quem relembra a história é Adriana Rezende, filha da ex-deputada federal, Iris de Araújo e do ex-prefeito de Goiânia, Iris Rezende Machado que contou detalhes da trajetória da mãe e de como era a relação dela com o pai.

“Eu nem era nascida quando ela começou a construção da Maternidade Dona Iris. Ela rifou um fusca que assim foi possível começar a construção. Esse olhar e paixão pelas pessoas pela cidade. Eles tinham isso como uma missão”, relembrou em entrevista concedida nesta terça-feira (21/02) após o falecimento da mãe.

Dona Iris entra para o legado da capital e vai ao encontro do ex-prefeito Iris Rezende

A Maternidade foi construída em 1976 mas depois de 30 anos foi desativada por determinação do Ministério Público que apontou precariedade das instalações do local. Em 2012, o local foi reinaugurado após luta e empenho da ex-deputada federal. 

Adriana ainda destaca que a vida do pai e da mãe giravam em torno de duas coisas: a família e a política. “Apesar dela ser sempre atuante. Ela e ele gostava muito de vibrar e servir, atender ao outro. Mas ela era mãe, colo, ela gostava de dar colinho. Preparar os almoços. Os dois eram muito atuantes na vida pública mas eles eram muito família. A vida deles era política e a gente. Não existia nada fora disso”, pontuou.

A filha dos políticos destaca que Dona Iris sentiu muito a perda do pai, que faleceu, em novembro de 2021, em decorrência de um Acidente Vascular Cerebral (AVC). “Ela falava todos os dias. Apesar de serem muito ocupados, eles tinham a rotina de todos os dias tomarem café, almoçarem e jantarem juntos. Depois que meu pai aposentou eles tinham mais tempo juntos. Ela realmente sentiu muito. Ela falou que meu pai era o apoio, a presença que muitas vezes até calado ele enchia qualquer ambiente. Ela estava muito sentida”, pontuou.

A ex-deputada federal e ex-primeira-dama de Goiânia e Goiás, dona Íris de Araújo Rezende Machado, aos 79 anos, não resistiu à complicações de uma cirurgia no pulmão, no Hospital Albert Einstein, em Goiânia, nesta terça-feira (21/02). O boletim assinado pela equipe médica foi divulgado à tarde confirmando o óbito às 15h25. Lideranças políticas manifestaram comoção.


Leia mais sobre: / / / Política

Domingos Ketelbey

Jornalista e editor do Diário de Goiás. Escreve sobre tudo e também sobre mobilidade urbana, cultura e política. Apaixonado por jornalismo literário, cafés e conversas de botequim.