15 de junho de 2024
EXPLORAÇÃO SEXUAL

Adolescentes de 15 anos são resgatadas em operação de combate à exploração sexual em Mineiros

Policiais identificaram em um ponto de vulnerabilidade às margens da BR-364 onde as garotas estavam; Disque 100 registra 60 denúncias por dia ou, dois registros por hora
Sábado é Dia de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes - Foto Agência Brasil
Sábado é Dia de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes - Foto Agência Brasil

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) resgatou duas adolescentes de 15 anos durante a Operação Domiduca (deusa protetora das crianças na mitologia romana), na madrugada desta sexta-feira (18) na BR-364, em Mineiros, região sudoeste de Goiás. A operação fez parte da programação do Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, mobilização nacional que acontece no dia 18 de maio.

Em ação conjunta com a Polícia Militar e com os Agentes de Proteção do Poder Judiciário, as equipes identificaram um ponto de vulnerabilidade às margens da BR-364 onde as jovens estavam. Durante a operação, os agentes tentaram identificar as pessoas que estavam no estabelecimento e suspeitaram que as garotas eram adolescentes.

Adolescentes resgatadas em Mineiros

Os Agentes de Proteção confirmaram as idades das jovens. Elas foram acolhidas pelas equipes e encaminhadas para a Delegacia de Polícia Civil conforme divulgado pela PRF.

Dados alarmantes: dois registros por hora

Reportagem publicada neste sábado pela Agência Brasil, revela que estatísticas nacionais apontam que a violência sexual contra crianças e adolescentes permanece alta no Brasil. “Entre 1º de janeiro e 13 de maio deste ano, o serviço Disque Direitos Humanos (Disque 100) registrou 7.887 denúncias de estupro de vulnerável”, comprova.

O volume aponta uma média de denúncias em 134 dias de cerca de 60 casos por dia ou de dois registros por hora.

Caso Araceli

O Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual foi instituído pelo Congresso Nacional em 2000. A data marca a passagem do violento assassinato da menina Araceli Cabrera Sánchez Crespo, há 51 anos em Vitória (ES).

Depois de seis dias de desaparecimento, o corpo da criança foi encontrado com marcas de violência, desfigurado por ácido e com evidências de estupro. O crime, conhecido como “Caso Araceli”, permanece impune.

Muitas notificações

Dados do Ministério dos Direitos Humanos e da Cidadania (MDHC) revelam números altos, confirmados por indicadores do Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP). O órgão levanta informações nas secretarias estaduais de Segurança Pública. Conforme relatório da entidade, citado pela Agência Brasil, foram notificados 58.820 casos de estupro de meninas e meninos nas delegacias de todo o país em 2022 – alta de 7% em relação ao ano anterior.

Em 2022, de cada quatro estupros, três foram cometidos contra pessoas “incapazes de consentir, fosse pela idade (menores de 14 anos), ou por qualquer outro motivo (deficiência, enfermidade etc.)”, descreve o Anuário Brasileiro de Segurança Pública, publicado em 2023 pelo FBSP.


Leia mais a respeito!

Disque 100 recebe duas denúncias por hora de estupro de vulneráveis


Leia mais sobre: / / Cidades / Notícias do Estado

Marília Assunção

Jornalista formada pela Universidade Federal de Goiás. Também formada em História pela Universidade Católica de Goiás e pós-graduada em Regulação Econômica de Mercados pela Universidade de Brasília. Repórter de diferentes áreas para os jornais O Popular e Estadão (correspondente). Prêmios de jornalismo: duas edições do Crea/GO, Embratel e Esso em categoria nacional.