22 de abril de 2024
Lênia Soares

A retomada do ‘tempo novo’, uma velha estratégia

Em um momento preocupante, de busca incessante de melhoria da sua popularidade e consequente elevação da perspectiva de poder, o governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB), retoma o discurso do “tempo novo” e dá início ao que pode ser entendido como processo de recuperação da imagem do “moço da camisa azul”, com força e vitalidade para dar continuidade ao seu projeto político de reeleição.

 

Diante do cenário desfavorável de hoje, nada melhor do que uma volta às origens e o esforço para resgatar os elos perdidos que levaram o tucano ao primeiro mandato de governador em 1998. Uma releitura do marketing vitorioso, mas que conta agora com o desgaste do protagonista, embora conte também com a inabilidade da oposição.

Assim é que Marconi parte para a ofensiva, experimentado na batalha e ciente do ponto fraco dos adversários. Com discurso ávido pelo poder, o governador confronta os oposicionistas e, se expõe sua fragilidade, ao mesmo tempo dá sinais de determinação ao seu “exército” de apoiadores.

“Há uma grande diferença entre nós e os oposicionistas. Nós temos projeto; eles, não. O projeto deles é de críticas e perseguição”, brada.

Esse foi o tom no indisfarçado lançamento da pré-candidatura à reeleição do governador do Estado, que marcou o encontro dos partidos da base aliada no Tatersal de Elite da Pecuária de Goiânia, na manhã deste sábado, 14.

E a decisão, ainda que oculta, foi apresentada com a costumeira sagacidade do tucano. Com direito a promessas: “Quem acha que fizemos muito em 2013, aguardem, pois 2014 será o ano das obras, o ano da consagração.”

Uma estratégia nada sutil de quem tem o poder e o exerce indistintamente.


Leia mais sobre: Lênia Soares