24 de junho de 2024
Manifesto • atualizado em 06/10/2022 às 20:35

“A liberdade de imprensa sempre será respeitada nesta Casa”, diz presidente da Câmara após vereador atacar jornalista

Em nota o MDB, partido do vereador disse que repudia toda e qualquer forma de censura e ameaça a uma categoria formada por profissionais cujo papel tornou-se ainda mais relevante no cenário político atual
Presidente da Câmara, Romário Policarpo abraça José Bonfim, jornalista da CBN Goiânia (Foto: Câmara dos Vereadores de Goiânia)
Presidente da Câmara, Romário Policarpo abraça José Bonfim, jornalista da CBN Goiânia (Foto: Câmara dos Vereadores de Goiânia)

Após a polêmica envolvendo o vereador Kleybe Morais (MDB) onde ele ataca o jornalista José Bonfim da CBN Goiânia durante sessão na Câmara dos Vereadores desta quarta-feira (5), o presidente da Casa, Romário Policarpo (Patriota), se manifestou sobre o caso na manhã desta quinta-feira (6).

”No estado democrático de direito, a liberdade de imprensa sempre será respeitada nesta Casa. A mesa diretora jamais compactuará com ataques feitos à imprensa”, destaca Policarpo.

Com a presença do jornalista José Bonfim, Policarpo o agradeceu e ressaltou que ele sempre será bem – vindo na Casa para fazer seu trabalho, assim como os demais profissionais da imprensa. “A mesa diretora se solidariza com a imprensa, entende o momento e respeita os profissionais que fazem um brilhante trabalho. Peço aos profissionais de imprensa que continuem acompanhando, cobrindo a Câmara, porque é o trabalho de vocês que fortalece a democracia”, afirmou o presidente da Câmara.

Ataque

Durante sessão plenária na manhã desta quarta-feira (5), o vereador Kleybe Morais (MDB) atacou o jornalista da CBN José Bonfim. Segundo o vereador ele não iria admitir que jornalistas fizessem “caricatura ou fofoca” de vereadores. Kleybe foi até a área reservada para jornalistas depois de usar seu tempo de fala e direcionou diversos xingamentos para o profissional.

“Você me respeita, moleque, marginal. Eu quero que você vem para cima de mim de novo”, disse o vereador apontando o dedo para o jornalista.

“Se jornalista vem para cá para fazer fofoquinha de vereadores, eu já dou um aviso: vou pôr para moer, não vou aceitar bandido. Para quem sabe ler um pingo é letra. Não me importo se é hetero ou gay. E entenda isso como uma ameaça”, continua o vereador.

Em nota, o sindicato dos jornalistas de Goiás repudiou as ameaças feitas pelo vereador e ressalta que “uma pessoa em posição pública deve saber aceitar críticas e respondê-las de forma democrática ou acionar a Justiça, caso se sinta pessoalmente ofendido”.

O MDB, partido do vereador Kleybe, também se manifestou. Em nota o partido diz que se solidariza com todos os jornalistas goianos, atacados injustamente pelo vereador Kleyber Moraes (MDB). ”Nosso partido, cujos pilares fundamentam-se na democracia e no profundo respeito às liberdades individuais e coletivas, repudia toda e qualquer forma de censura e ameaça a uma categoria formada por profissionais cujo papel tornou-se ainda mais relevante no cenário político atual. Esperamos ainda que o vereador emedebista, detentor de cargo público que lhe foi conferido em votação popular, reveja seu posicionamento o mais rápido possível”, diz nota.

Durante sessão na manhã desta quinta-feira (6), o vereador Kleybe Morais (MDB), disse que defende a liberdade de expressão e a imprensa saudável. ”Eu estou aqui não é para fazer a política de boa vizinhança, com ninguém e nem com a imprensa. Eu defendo a liberdade de expressão, eu defendo a imprensa saudável, sadia, eu sou a favor da imprensa”, disse.

O vereador alega que durante os ataques de ontem, não citou nome de nenhum jornalista. ”Mas se algum jornalista que por ventura seja sério, honesto, que propague a verdade e não fake news, se esse se sentiu ofendido e prejudicado, a esse eu peço desculpas. Agora a imprensa boa, honesta que propaga a notícia de fato real, essa tem toda a minha administração e todo meu respeito. Agora não vem cortar a minha fala e colocar nas redes sociais só aquilo que vocês querem e acham que é correto. Coloca na íntegra, estou aqui para defender a liberdade de expressão, a imprensa livre”, finaliza.


Leia mais sobre: / / / Cidades

Leonardo Calazenço

Jornalista - repórter de cidades, política, economia e o que mais vier! Apaixonado por comunicação e por levar a notícia de forma clara, objetiva e transparente.