26 de maio de 2024
Cirurgias pediátricas

1º Mutirão de Cirurgias Eletivas do Hecad opera 21 crianças

O objetivo da ação foi agilizar o atendimento de pacientes que estavam aguardando algum procedimento
(Foto: Divulgação / Secom)
(Foto: Divulgação / Secom)

O Hospital Estadual da Criança e do Adolescente (Hecad) promoveu um intensivo de cirurgias pediátricas que atendeu 21 crianças de Goiânia e de cidades do interior de Goiás no último sábado (17) durante o 1º Mutirão de Cirurgias Eletivas da unidade.

O objetivo da ação foi agilizar o atendimento de pacientes que estavam aguardando algum procedimento. A iniciativa visa prestar assistência à população em cirurgias eletivas nas especialidades médicas de cirurgia geral pediátrica, tanto do ponto de vista do pré-operatório (exames e consultas) como do procedimento em si (internações e cirurgias).

Foram envolvidos cerca de 50 colaboradores, dentre membros de equipes de cirurgiões pediátricos, enfermagem, equipe multidisciplinar do centro cirúrgico, hotelaria, acolhimento e outros setores de apoio.

Interior

“Esse mutirão foi pensado como forma de otimizar a fila de cirurgias eletivas e acabar com a espera de muitas crianças que aguardavam desde a pandemia e a migração do antigo Materno Infantil para o Hecad. A equipe toda se mobilizou para o planejamento e execução do mutirão. Conseguimos operar 21 crianças com sucesso até o início da tarde e quase todas tiveram alta no mesmo dia”, afirma Maysa Carvalho, coordenadora médica do Leito Dia.

Esse foi o caso do pequeno Heitor Costa, de apenas nove meses, que sofria com dores por causa de uma hérnia. Sua mãe, Brenda Costa, conta que a família mora em Goiatuba e há cinco meses descobriu o problema na criança, que aguardava pelo procedimento cirúrgico. “Na semana passada, recebemos a ligação que a cirurgia seria hoje, e foi um grande alívio”, comemorou.

Mãe e filho saíram de Goiatuba por volta das 5h da manhã de sábado e, assim que chegaram ao Hecad, foram recebidos pela equipe do acolhimento e direcionados ao ambiente do Leito Dia, para a preparação cirúrgica. Cada procedimento teve duração média de 30 minutos e, assim como a maioria dos atendimentos, Heitor teve alta por volta das 11h30.

“Planejamos, estruturamos, deixamos tudo certo para cumprirmos as 21 cirurgias em um único dia realizadas com sucesso e excelência, e o resultado final foi a alegria dos nossos pacientes, junto ao nosso propósito de cuidar de vidas”, comemorou a diretora técnica do Hecad, Cynara Porto.


Leia mais sobre: / / Cidades