Vereadora fez pronunciamento na tribuna (Foto: Câmara Municipal de Goiânia)
sabrina garcez foto camara municipal de goiania

A Polícia Civil abriu inquérito para apurar a suspensão do atendimento odontológico nos Cais de Goiânia. Denúncia foi encaminhada por vereadores que fazem parte da CEI da Saúde ao titular da Delegacia Estadual de Repressão a Crimes contra a Administração Pública, André Augusto Bottesini Jorge. Os parlamentares haviam pedido que a secretária Fátima Mrué seja responsabilizada por omissão e negligência. Nesta terça-feira (5), em plenário a vereadora Sabrina Garcez (PMB) pede que o prefeito Iris Rezende também seja investigado e responsabilizado pelo mesmo motivo.

A parlamentar usou a tribuna e direcionou requerimento para a CEI da Saúde para que o prefeito também seja incluído na denúncia encaminhada pela Câmara. O requerimento será analisado pela comissão.

“A CEI fez ontem um requerimento para levar as denúncias que temos recebido para a polícia par que faça investigação. O meu requerimento é para que além da secretária Fatima, que o prefeito Iris também seja objeto da investigação. Se a justiça entender pelo afastamento de ambos que seja tomada a providência”, informou Sabrina.

Impeachment

Questionada pela reportagem do Diário de Goiás, se haveria um crime de responsabilidade e consequentemente poderia haver uma representação, uma espécie de pedido de impeachment. A vereadora Sabrina Garcez disse que após a conclusão dos trabalhos da CEI, avalia entrar com representação para solicitar o afastamento do prefeito.

“Irei esperar a CEI concluir os trabalhos e se eu entender que há razão para o impeachment nós proporemos. Vale ressaltar que omissão também é um crime de responsabilidade”, declarou a vereadora.

Na legislatura passada, o então prefeito de Goiânia, Paulo Garcia (PT) foi alvo de duas representações que foram arquivadas.

Contato com a redação:
(62) 9 9820-8895

BUSCA