Marconi é candidato à presidência do PSDB (Foto: Reprodução You Tube)
marconi perillo psdb

Em um dia de bastante movimentação no PSDB, em que o atual presidente da legenda, Aécio Neves destituiu Tasso Jereissati do comando provisório do partido, o governador Marconi Perillo, disse que pretende ir até o final na candidatura dele a função de presidente do PSDB. Ao mesmo tempo, o chefe do Executivo goiano não descartou uma convergência com o adversário. Marconi declarou que ninguém chegou até para que mude de ideia e desista da candidatura.

“Ninguém falou nada comigo a esse respeito, não vou comentar, continuo candidato, tendo apoio muito expressivo no partido, senador Tasso também tem. Isso é normal, é democrático, não vou me estressar por isso, estou colocando meu nome, minha história, minha biografia, a disposição dos brasileiros do PSDB, estou levando tudo numa boa, sem stress, sem problemas. Se a gente puder ter uma convergência lá na frente, tudo bem. Agora, eu vou levar a candidatura, pretendo levar a candidatura até o final, salvo se aparecer alguma solução melhor, declarou.

Marconi Perillo disse que não fará muitas viagens, pelo fato de dividir atenção com o governo de Goiás. Ele argumentou que usará o período noturno em dias úteis e finais de semana para intensificar os contatos telefônicos, em busca de apoio.

“É muito difícil ser governador e candidato ao PSDB ao mesmo tempo. Tenho que trabalhar aqui duro. Tenho que usar os finais de semana, a noite para telefonar. Não tem sido fácil essa vida. Vou fazer poucas viagens, vou mais fazer contatos telefônicos, mas enfim, acho que é uma disputa equilibrada, entre dois líderes importantes do PSDB”, argumentou.

Governo Temer

Questionado sobre a saída do PSDB do governo Temer, o govenador de Goiás declarou que não pretende tratar do assunto neste momento. Ele afirmou que o tema deverá ser debatido somente na convenção do partido. Marconi defendeu que do ponto de vista da economia, o governo Temer apresentou resultados positivos.

“Isso é um assunto que não vou tratar. Acho que é um assunto que tenha que ser tratado na convenção, pode ser que alguém proponha uma moção, pode ser que seja tratado depois, o importante é que o Brasil voltou a crescer economicamente. Todos os indicadores do Brasil são positivos. Isso é muito importante. A inflação hoje está 2,5%, estava a 10% há um ano. Os juros caíram de 15% para 7,5%. Os empregos estão voltando, devagar, mas estão voltando. O PIB volta a crescer. Temos que pensar muito mais no Brasil do que em interesse partidário ou individual”, completou.

Leia mais

Aécio destitui Tasso da presidência do PSDB

Saída de Tasso era esperada no PSDB; Goldman fala em imparcialidade

 

 

Contato com a redação:
(62) 9 9820-8895

BUSCA