marconi perillo psdb brasilia entrevista a gerson camarotti 01O governador Marconi Perillo voltou a defender nesta terça-feira, 7, durante reunião com a bancada de senadores do PSDB, em Brasília, "o caminho da unidade" no processo de escolha do próximo presidente do Diretório Nacional tucano. No encontro, do qual participaram todos os senadores do partido, entre eles o presidente interino, Tasso Jereissati (CE), o governador de Goiás apresentou sua postulação ao comando do PSDB e propostas para a reunificação da legenda.

"O que vamos fazer a partir daqui para frente é buscar os caminhos que nos levem à convergência, especialmente em alguns pontos que são cruciais para o partido agora e no futuro. Estamos num bom caminho, porque estamos, eu pelo menos estou, muito desarmados", disse Marconi em entrevista coletiva Marconi após a reunião, acompanhado de Jereissati. "Vamos continuar conversando, eu sinceramente espero a gente consiga chegar à genuína convergência, à genuína unidade. Não a unidade dos cemitérios, mas a unidade em cima de um profundo debate sobre os erros e acertos do partido", disse.

Questionado sobre os erros e acertos do partido, Marconi disse o PSDB tomou "muitas medidas acertadas". "O Plano Real foi um acerto, as reformas dos governos do presidente Fernando Henrique foram corajosas e assertivas", disse. "O compromisso nosso com as reformas agora foi acertado e, talvez, um dos equívocos nossos foi não amadurecer internamente algumas posições para que elas fossem tomadas consensualmente. Mas um partido do tamanho do PSDB é um partido democrático e é preciso respeitar as ideias e posições que sempre tivemos", afirmou o governador. "O grande compromisso do PSDB ao longo do tempo foi com as reformas", observou.

Acerca da participação do PSDB no governo do presidente Michel Temer (PMDB), tema de uma das perguntas da entrevista, Marconi defendeu a definição de critérios e um cronograma em torno da decisão. "Precisamos de critérios e datas. Eu tenho dito, há mais ou menos dois meses, que o PSDB deve sair de forma elegante, mas pensar, já, em uma saída do governo no final do ano", disse. "Na semana passada eu voltei a dizer isso – e o senador Tasso tem dito isso com mais contundência –, mas essa é uma das pendências que precisam ser resolvidas mais rapidamente", afirmou o governador.

Leia, abaixo, os principais trechos da entrevista coletiva do governador Marconi Perillo em Brasília:

Reunião com os senadores
"Eu pedi à liderança do Senado que convidasse os senadores da nossa bancada para uma reunião-almoço para que eu pudesse falar de algumas linhas preliminares sobre o que eu penso sobre o partido, sobre premissas, ideias, teses que eu considero importantes para agora e para o futuro. Foi muito bom e eu tive a oportunidade de conversar, mais um vez de forma honesta e objetiva, por um período longo, com o senador Tasso Jereissati.

Candidaturas à presidência do PSDB
O que vamos fazer a partir daqui para frente é buscar os caminhos que nos levem à convergência, especialmente em alguns pontos que são cruciais para o partido agora e no futuro. Estamos num bom caminho, porque estamos, eu pelo menos estou, muito desarmados.

Permanência ou saída do governo Temer
Precisamos de critérios e datas. Eu tenho dito, há mais ou menos dois meses, que o PSDB deve sair de forma elegante, mas pensar, já, em uma saída do governo no final do ano, na semana passada eu voltei a dizer isso – e o senador Tasso tem dito isso com mais contundência –, mas essa é uma das pendências que precisam ser resolvidas mais rapidamente.

Erros e acertos do PSDB
Tomamos muitas medidas acertadas. O Plano Real foi um acerto, as reformas dos governos do presidente Fernando Henrique foram corajosas e assertivas. O compromisso nosso com as reformas agora foi acertado e, talvez, um dos equívocos nossos foi não amadurecer internamente algumas posições para que elas fossem tomadas consesualmente. Um partido do tamanho do PSDB é um partido democrático e é preciso respeitar as ideias e posições que sempre tivemos.

Conversa com Tasso Jereissati
Estamos defendendo teses. Vamos continuar conversando, e eu sinceramente espero a gente consiga chegar à unidade. Não a unidade dos cemitérios, mas a unidade em cima de um profundo debate sobre os erros e acertos do partido, o que estamos dizendo é que vamos continuar conversando. Espero que a gente consiga chegar à unidade. Não à unidade dos cemitérios, mas a unidade em cima de um profundo debate sobre o partido, sobre os erros e acertos do partido.

Contato com a redação:
(62) 9 9820-8895

BUSCA