Lula esteve nesta semana em Minas Gerais (Fotos Públicas)
lula caravana mg

No dia do seu aniversário, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou que "não é aos 72 anos que vou roubar um centavo para envergonhar milhões e milhões de pessoas que a vida inteira confiaram em mim".

"Não é agora que sei o que eu represento para este país, eu sei o que nós fizemos por esse país, eu, a Dilma [Rousseff] e o PT, o Brasil nunca foi tão respeitado", emendou ao lado da ex-presidente.

O ex-presidente contou que, aos 12 anos, tinha vontade de roubar maçã para comer, mas nunca o fez para não envergonhar a mãe. Lula voltou a dizer que é inocente das acusações de corrupção na Lava Jato e que buscas da Polícia Federal não acharam dinheiro em sua casa.

Nesta sexta (27), Lula discursou em Montes Claros (MG), no quinto dia de sua caravana por Minas Gerais. O petista disse que não iria comemorar seu aniversário, pois a morte de sua esposa, Marisa Letícia, em fevereiro, estava muito recente.

"Se eu fosse respeitar a lógica de aniversário, eu não estaria aqui hoje, estaria com meus filhos que queriam fazer uma festa, mas faz pouco tempo que a Marisa morreu e eu vou esperar dar pelo menos um ano, vou comemorar só em 2018", disse.

Em um discurso nostálgico, Lula lembrou sua trajetória do sertão de Pernambuco à Presidência, passando pelas derrotas em eleições anteriores a 2002, quando foi eleito.

"Eu só sou o que sou por causa de vocês. É a evolução política de vocês, é a evolução da compreensão de vocês dos problemas deste país que fizeram com que, um dia, vocês tivessem coragem de votar num metalúrgico sem diploma universitário para ser presidente desse país", disse.

"O povo demorou a compreender que estava na hora de colocar alguém igual a vocês pra saber se a gente conseguia governar melhor que eles."

Lula também se comparou a Tiradentes, afirmando que, embora o herói mineiro tenha sido morto, suas ideias de liberdade e independência permaneceram.

"Estão tentando me destruir desde que nasci. Tentem destruir o Lula, vocês nunca vão conseguir, porque o Lula não é o Lula, é uma sintrense daquilo que são milhões e milhões de mulheres e homens. Lula é uma idéia criada por vocês", disse.

Ao final do discurso, Lula ganhou um bolo e o público cantou parabéns.

PRÉ-SAL

O leilão de áreas do pré-sal desta sexta, que arrecadou R$ 6,15 bilhões, foi lembrado por petistas que acompanharam o discurso de Lula, inclusive a ex-presidente Dilma.

Referindo-se ao impeachment como golpe e ao governo Michel Temer (PMDB), disse que "hoje eles começaram a vender por preço de banana as riquezas deste país".

Dilma afirmou também que a eleição de 2018 só será válida com a participação de Lula, ameaçado de concorrer devido à condenação na Lava Jato.

"Barrar o golpe agora é impedir que em 2018 tenhamos uma eleição fajuta, viciada e de cartas marcadas."

Estavam presentes ainda a presidente do PT e senadora, Gleisi Hoffmann (PT-PR), e o ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad (PT), além de deputados federais e estaduais.

O comício terminou com Lula, Dilma, Gleisi e deputados de mãos dadas ao som de "Amigos para Sempre".

(FOLHA PRESS)

Contato com a redação:
(62) 9 9820-8895

BUSCA