marconi espanhaO presidente da Comissão de Fomento do Congresso Nacional da Espanha, Celso Delgado, afirmou nesta terça-feira (24), em Madrid, ao receber a delegação da Missão Comercial do Governo de Goiás ao país europeu, que o parlamento acompanha a evolução dos números da economia brasileira e está informada de que o mercado goiano é destaque em crescimento no Brasil. Delgado disse ainda acompanhar a "trajetória de sucesso" das gestões do governador Marconi Perillo, marcadas, nas palavras do parlamentar espanhol, por uma administração construída em parceria com a juventude e voltada para a justiça social e a geração de emprego.

"Somos conhecedores da importância do Estado de Goiás, que, segundo nossas informações, está crescendo mais, dentro de uma economia que neste momento, afortunadamente está indo muito bem", disse. "Sabemos e conhecemos a trajetória política do governador, que está trabalhando há muito com a participação da juventude de seu Estado, e isso é uma evidência da confiança dos eleitores muito importante", afirmou Celso Delgado durante a reunião.

No último compromisso da intensa agenda administrativa da Missão Comercial do Governo de Goiás à Espanha, o governador Marconi Perillo apresentou nesta terça-feira (24) à Comissão de Fomento do Congresso Nacional do país europeu as propostas de concessão da Ferrovia Norte-Sul, do trem de alta velocidade Goiânia-Brasília e das rodovias federais BRs 364 e 365. Acompanhado pelo diretor-geral da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), Jorge Bastos, e pelo embaixador do Brasil na Espanha, Antônio Simões, o governador e a delegação goiana foram recebidos pelo presidente da Comissão, Celso Delgado.

Delgado afirmou que a Comissão de Fomento e o parlamento espanhol estão acompanhando as informações sobre o desempenho da economia do Brasil, que está em fase de recuperação, e disse que os dados sobre o mercado de Goiás mostram que Marconi está fazendo um "excelente trabalho" à frente do Estado. "Somos conhecedores da importância do Estado de Goiás, que, segundo nossas informações, está crescendo mais, dentro de uma economia que neste momento, afortunadamente está indo muito bem", disse.

Marconi agradeceu a recepção e a reunião no Congresso Nacional da Espanha e afirmou que o Brasil e Goiás estão em busca de parceiros privados para os projetos. O governador destacou a viabilidade econômica das concessões, destacando especialmente a Norte-Sul e o trem entre Goiânia  e Brasília, por se tratarem de projetos em implantação no Brasil Central, "a região que mais cresce no País nos últimos dez anos". "Temos um mercado consumidor de dez milhões de habitantes ao redor do traçado do trem bala e a Norte-Sul deve transportar entre 25 e 26 milhões de toneladas de grãos e produtos feitos no Brasil Central", disse Marconi.

Compuseram a delegação do Governo de Goiás na missao comercial os secretários Francisco Pontes e João Furtado; o empresário André Rocha, presidente-executivo dos sindicatos da Indústria de Fabricação de Etanol e Açúcar do Estado de Goiás (Sifaeg/Sifaçúcar); Cyro Miranda, da Goiás Parcerias; e Juan Zamora, cônsul honorário da Espanha em Goiás. Mais cedo, Marconi e Jorge Bastos apresentaram os projetos de concessão das ferrovias e rodovias para a direção global do Banco Santander, também em Madrid.

A apresentação das concessões para investidores espanhóis é o objetivo central da missão comercial liderada por Marconi ao país europeu. Ontem, também em Madrid, o governador e o diretor-geral da ANTT levaram as propostas, elaboradas pelo governo federal, ao conhecimento de autoridades e empresários da Espanha em reuniões na Confederação Espanhola de Organizações Empresariais (CEOE), na Casa Brasil, na Embaixada do Brasil na Espanha e no Grupo Renfe, empresa pública concessionária da maior parte das linhas de alta velocidade no país.

No Santander, o governo explicou que, no caso do trem Goiânia-Brasília, os governos de Goiás, do Distrito Federal e da União vão licitar o projeto executivo da ferrovia no mês que vem lançar a Proposta de Parceria Público-Privada (PPP) no primeiro semestre do ano que vem. A construção da linha está orçada em R$ 9,5 bilhões, dos quais R$ 7,5 bilhões devem ser aportados pela empresa ou consórcio vencedor, que deterá o direito de exploração do trem bala por 30 anos. Os outros R$ 2,5 bilhões serão aportados pelos três governos, no decorrer da construção e da concessão.

Jorge Bastos voltou a afirmar que os encontros com os investidores espanhóis deixaram claro o interesse do país europeu pelos projetos de concessão, especialmente no caso das ferrovias. "As nossas expectativas são as melhores possíveis. O governo espanhol, na Europa, foi o último a investir muito na tecnologia de alta velocidade e eles têm uma expertise muito grande no setor", afirmara o diretor-geral da ANTT, ontem. "Os investimentos aqui na Espanha já se reduziram, eles já fizeram a maior parte desses investimentos, então o momento é muito propício para a apresentação do projeto brasileiro", disse Bastos.

Contato com a redação:
(62) 9 9820-8895

BUSCA