Marconi Perillo. (Foto: Humberto Silva)
marconi perillo logo gov fed foto humberto silva

O governador Marconi Perillo afirmou nesta quinta-feira (14), em São Paulo, onde participa do Seminário do Agronegócio Sustentável, promovido pelo jornal Folha de S.Paulo, que o PSDB continuará apoiando e aprovando as reformas no Congresso Nacional mesmo após deixar a equipe ministerial do presidente Michel Temer (PMDB) para disputar as eleições de 2018. Marconi, considerado o favorito para assumir a presidência nacional do PSDB, disse que os ministros deixarão naturalmente a Esplanada em função da legislação eleitoral, que determina que os candidatos ao pleito do ano que vem deixem os cargos públicos.

"Naturalmente, o partido começa a deixar o governo à medida que houver a desincompatibilização, os ministros que são candidatos vão sair e acho que não haverá, por parte do PSDB, interesse em indicar novos ministérios", disse Marconi, em entrevista à Folha. "O interesse nosso é continuar aprovando e apoiando as reformas que possam garantir a volta do emprego, a volta do crescimento econômico", afirmou o governador (assista ao vídeo).

Acerca do critério de escolha do candidato do PSDB para a Presidência da República, Marconi disse que o partido deve se concentrar, neste momento, na formulação de um programa de governo voltado para o crescimento, a geração de emprego e a justiça social que encontre repercussão na população. "O que vai prevalecer é a credibilidade (do nome) que nós vamos apresentar, sua consistência em termos de gestor, sua história, e o programa que vai ser apresentado à nação, que eu espero que seja um programa agressivo, ousado, para realmente sensibilizar a nação", disse o governador.

"O partido tem excelentes quadros, fez um grande governo com o (presidente) Fernando Henrique (Cardoso, 1995-2002), tem excelentes governos regionais, e muitos quadros", afirmou. “Portanto, o que eu acho que vai prevalecer é projeto do candidato e termos um bom candidato", disse o governador. 

Marconi afirmou que, a partir de agora o PSDB vai aprofundar as conversações em torno da plataforma de governo a ser apresentada na disputa presidencial do ano que vem. "Passei três meses viajando pelo interior do Estado e agora que vou começar a dar conta dessas conversações que estão ocorrendo dentro do partido. Pretendo me reunir com os líderes e com os colegas governadores", disse.

Contato com a redação:
(62) 99625-9856

BUSCA