prefeito de trombas

O prefeito de Trombas, Agostinha da Nóbrega Rodrigues (PSDB), e o vice-prefeito Ranoel Dourado Júnior, eleitos com 1.184 votos (48,21%), tiveram os respectivos cargos cassados pelo Tribunal Regional Eleitoral de Goiás (TRE-GO), sob a acusação de Captação Ilícita de Sufrágio (art. 41-A da Lei n° 9.504/97) e Abuso de Poder Econômico (art. 22 da LC n°64/90).

De acordo com a denúncia, durante a campanha eleitoral o então candidato a prefeito Agostinha teria prometido realizar serviços de aração de terras dos moradores do Assentamento José Ribeiro, localizado naquele município, ainda no ano da realização das eleições.

Conforme informações do jornal Diário do Norte, o TRE determinou ainda que o presidente da Câmara Municipal de Trombas, vereador Antônio Macedo Magalhães, seja oficiado para que assuma a chefia do Poder Executivo daquele município até que seja realizada nova eleição, que ocorrerá após o julgamento do processo.

Ainda cabe recurso junto ao Tribunal Superior Eleitoral. Se for confirmada a sentença em nova eleição em caráter irrevogável, além de ter o diploma cassado, Agostinho deverá pagar multa de R$ 50 mil.

Em caso de posse do presidente da Câmara Municipal no cargo de prefeito da cidade, o vice-presidente Wedson Eugênio Rosa (PR) deverá assumir o comando da Mesa Diretora da Casa, já o vereador Iltmar Divino Borges (PSDB), primeiro suplente, assumirá a nona cadeira da bancada legislativa.   
Nas eleições de 2016, Agostinho teve uma vitória apertada frente ao segundo colocado Cristiano Teixeira, do PT, que somou 1.102 votos (44,87%).

Leia mais sobre:

Contato com a redação:
(62) 9 9820-8895

BUSCA