vitti reforma

O presidente da Assembleia Legislativa, José Vitti (PSDB) defendeu hoje a instituição do sistema misto de eleição, que deve unir o atual ao denominado “distritão” e está sendo apreciado no Congresso Nacional. “É duro ao eleitor ver um deputado que teve mais de 36 mil votos ficar de fora e um deputado que teve apenas 8 mil estar ocupando uma cadeira na Assembleia. A minha vontade é que fosse misto, que é hoje o sistema adotado pela maioria dos países”, explicou.

 

Vitti quer também a redução do número de partidos. “Acho que temos um número excessivo de partidos políticos. Isso precisa acabar. É um sistema já falido. Nós precisamos encontrar uma saída”, afirmou. Os vários sistemas eleitorais foram alvo de debate durante as atividades da conferência legislativa da National Conference of State Legislatures (NCSL), realizada em Boston (EUA), onde Vitti discutiu o assunto com parlamentares do mundo todo. “Fora do Brasil, em todos os locais, é adotado o voto distrital. Brigamos muito para que aconteça isso aqui, por que acreditamos que as regiões estariam bem mais representadas com esse sistema”, ressaltou. 

 

Sobre a polêmica em torno do financiamento de campanha, o presidente foi taxativo ao afirmar que é necessária a criação de mecanismos de fiscalização. “O que acontece hoje é que, da forma como o financiamenrto público está sendo adotado no país, a prática do caixa dois prosseguirá facilitada. Temos que  estabelecer uma fiscalização rigorosa. Do contrário, o caixa dois continuará existindo”, finalizou.

Contato com a redação:
(62) 99625-9856

BUSCA