Vereador Elias Vaz (PSB).
elias vaz dg

O vereador Elias Vaz (PSB) notificou na manhã desta quarta-feira (4) o prefeito de Goiânia, Iris Rezende (PMDB), e o controlador-geral do Município, Juliano Gomes Bezerra, sobre a ação penal que Kléber Adorno responde na Justiça. Kléber foi nomeado a secretário Municipal de Cultura nesta segunda-feira (2).

Ao Diário de Goiás o vereador disse que “é um absurdo” que o secretário ocupe o mesmo cargo, sendo que já foi afastado em 2012 após indícios de fraude em licitação. No entanto, Kléber ainda não foi julgado e condenado pela Justiça.

elias vaz facebook“Ele não é condenado ainda, mas eu não tenho culpa de o Judiciário ser muito lento. Ele responde a ação penal. À época detectamos irregularidades quando ele era secretário de Cultura. A Polícia Civil investigou e também apurou. Depois o Ministério Público, que abriu ação penal e ele está sendo processado”, afirmou Elias Vaz.

Kléber Adorno responde processo por estelionato, formação de quadrilha e fraude em licitação. “Tem evidência. Se ele está sob suspeita, ele não pode ocupar o cargo”, ressaltou o vereador. Elias Vaz anunciou nesta terça-feira (3) que notificaria o prefeito e o controlador-geral através de sua conta na rede social Facebook.

Conforme a Lei da Ficha Limpa, pessoas que estão sob suspeita podem assumir cargos no poder executivo. Consta na lei que não podem assumir o posto "os que forem condenados, em decisão transitada em julgado ou proferida por órgão judicial colegiado, desde a condenação até o transcurso do prazo de oito anos após o cumprimento da pena [...]". 

Leia mais:


busca