manoel xavier detran Goiânia - Desde 1995, a ONU instituiu o Dia Mundial da Tolerância para ser comemorado sempre no dia 16 de novembro. A data é mais uma tentativa de estimular a convivência pacífica entre os povos e reduzir, especialmente, os casos de extremismos. Mas não deve ser lembrada apenas em casos de guerras.

Na avaliação do presidente do Detran-GO, Manoel Xavier, a tolerância também deve ser praticada para salvar vidas no trânsito. Xavier lembra, inclusive, que parte do artigo 26 da Declaração Universal dos Direitos Humanos, da Organização das Nações Unidas (ONU), diz que “a educação deve favorecer a compreensão, a tolerância e a amizade entre todas as nações e todos os grupos raciais ou religiosos”, aspecto que deve ser estendido à pacificação no trânsito.

"O Dia Mundial da Tolerância, assim como todo o mês de novembro, é mais uma oportunidade para lembrar a importância do papel de cada cidadão no trânsito, seja como pedestre, ciclista, motociclista ou motorista. Tolerar não é apenas aceitar a presença do outro; é uma obrigação de agir em favor dela, por meio do diálogo e da cooperação. Não é questão de submissão, mas sim de respeito. De respeito ao ser humano e suas diferenças", ressalta Manoel Xavier.

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), o Brasil apresenta taxa de 23,4 mortes no trânsito para cada 100 mil habitantes – quarto pior índice na América Latina. Somente em Goiânia, as estatísticas apontam para uma morte por dia na capital. Manoel Xavier pontua que A falta de gentileza e o desrespeito à vida e ao outro são as principais causas de conflitos no trânsito.

"É bem verdade que ser tolerante nas ruas e avenidas de grandes cidades não é tarefa das mais fáceis. Boa parte dos motoristas carrega consigo o estresse do dia, os problemas familiares, a distração proporcionada pelos dispositivos móveis (celulares e tablets), além da tensão provocada pelos longos congestionamentos ocasionados pelo excesso de veículo nas ruas. Esse caldeirão está sempre na

fervura, e pode virar a qualquer momento. Quando o caldo entorna, sobram discussões banais e desrespeito às leis de trânsito. E quase sempre descambam para a violência", lamenta Xavier.

Para o presidente do Detran-GO, no trânsito, tolerância é mais que uma virtude: é uma necessidade. "Um pouco mais de calma, amor ao próximo e respeito às leis de trânsito são capazes de produzir um trânsito mais seguro. E um trânsito mais seguro é a certeza de uma sociedade melhor, mais justa e fraterna, além de ser um freio na. onda de assassinatos que acometem diariamente as ruas e estradas", diz Manoel Xavier.

 

Manoel Xavier é presidente do Departamento Estadual de Trânsito de Goiás (DETRAN-GO)

Leia mais sobre:

BUSCA