Importância do planejamento e estabelecimento de metas. (Foto: Divulgação/Ipog)
planejamento pessoal e profissional foto ipog

Com o novo ano que se aproxima é muito comum que as pessoas se organizem, planejem metas e tracem novos caminhos. É um período que inspira reflexões, renovação e leva as pessoas a repensarem suas histórias de vidas e propósitos. É um processo que, à primeira vista, parece ser fácil, mas muitas pessoas têm dificuldades em organizar e estipular metas.

A eficácia de todo esse planejamento também é muito questionada, mas, de acordo com o coordenador da especialização em Logoterapia e Análise Existencial do Instituto de Pós-Graduação e Graduação (IPOG), Sam Cyrous, traçar metas para 2018 é uma atividade saudável e pode trazer experiências benéficas para o corpo e mente.

Trata-se de um exercício difícil porque, segundo Sam, as pessoas têm dificuldades em praticar novas ações e obter novos hábitos, mesmo que o cérebro anseie constantemente por novidades. É mais fácil fazer mais do mesmo e seguir a rotina do que partir para uma nova mudança.

Processo

Quando o desejo por novidades emerge, é necessário criar novos caminhos e mudar o foco para novas tarefas, o que implica em dispêndio de energia. Para que esse processo se torne mais fácil de ser praticado, esse planejamento deve ser feito a partir de metas simples, específicas e realistas. Isso é importante, pois, é devido às metas abstratas que as pessoas se desmotivam.

Como exemplo, não basta apenas dizer que em 2018 irá praticar mais exercícios, é preciso pensar quantas horas diárias pretende malhar e começar por exercícios fáceis, que façam com que a pessoa aprofunde o treinamento dia após dia. Muitas pessoas não gostam de praticar, mas sabem que é importante. Por isso, comece com uma pequena caminhada na esteira ou no parque. Aos poucos, a atividade física se tornará um hábito.

Conceitos

Antes de tudo, pode ser relevante entender três conceitos que fazem toda a diferença nesse processo de planejamento: desejo, meta e propósito. Como aponta Sam, desejo nasce de nossas fantasias e inseguranças e pode não ser saudável, a meta é o destino que pretendemos alcançar e o propósito está relacionado àquilo que realmente precisamos para nossa vida.

“O que nos faz mover em direção a algo novo é a compreensão de um propósito maior que os meus desejos, voltados para mim mesmo, ou as minhas metas, nem sempre bons”, explica, O professor também coloca que é o conhecimento desse propósito que torna os desafios da caminhada mais fáceis de aguentar.

Dicas

De acordo com Sam, existe uma técnica que pode ajudar as pessoas a descobrirem o seu propósito de vida e a ter uma visão mais clara para suas metas. Consiste na escrita da história de vida do indivíduo. Com esse exercício, fica fácil identificar se há algo nessa narrativa que vá contra as novas decisões sobre o planejamento.

Após isso, reescreva a mesma história com uma nova narrativa, como se você fosse um novo personagem, que aprecia a vida e se valoriza. “Produza a nova versão da história com elementos que demonstrem a diferença entre quem você é e quem você tem a capacidade de vir a ser”, conclui.

Para os que têm dificuldade em descobrir um propósito, a dica é se atentar para aquilo que faz os olhos brilharem e o coração arder. É tentar enxergar onde estão as coisas que fazemos com tranquilidade e sorriso no rosto. Além disso, Sam chama atenção para os momentos de sofrimento tempestivos, de sofrimento, pois neles podemos encontrar um propósito.

Outra dica importante, para tornar as metas exequíveis, é associar uma nova ação a hábitos antigos. Se, por exemplo, a pessoa quiser aumentar a carga de leitura sem gostar de ler, ela pode começar por conteúdos e livros sobre filmes ou séries que ela goste.

Existem algumas perguntas que também ajudam a estabelecer metas mais realizáveis, segundo Sam. Quem realmente eu sou? Onde quero chegar com a minha vida? Como a minha vida pode contribuir no mundo? “Responder essas perguntas ajudam a pensar em projetos essenciais mais claros para cada um de nós e que tenham a ver com a nossa essência”.

Reflexões

Por fim, quando as metas são estabelecidas é preciso fazer um exercício periódico de reflexão e análise da execução dessas metas, se é possível avançar da forma como está ou se é preciso mudar algo ou até mesmo estabelecer novas metas que tenham verdadeira relação com o propósito.

Para o ano que chega, como afirma Sam, é importante pensar sobre essa possibilidade de planejamento. “Torna necessário avaliarmos: quero ser o que planeja tudo e não vive a vida, o que vive pela vida e não planeja nada, ou, aquele que saber articular conhecimento, vontade e ação, tendo claro um propósito para a sua vida?”

Contato com a redação:
(62) 9 9820-8895

BUSCA