gestao tributaria

Administrar um negócio nem sempre é tão fácil quanto parece. E sem dúvidas, a Gestão Tributária é um dos assuntos que podem dar muita dor de cabeça para muitos contadores e também em empreendedores.

O Coordenador do MBA em Contabilidade e Auditoria e Gestão Tributária do IPOG, Fellipe Guerra, esclarece que o dever de realizar a danada da Gestão é responsabilidade da área de tributos da empresa. Contudo, para realizar essa função com excelência é necessário estar atento a 3 técnicas que vão contribuir, e muito, para a execução do trabalho.

As técnicas podem ser aplicadas na minha microempresa?

Antes de compreendermos quais são as técnicas e como elas são executadas, é importante desmistificar outra questão muito importante. As etapas podem ser aplicadas apenas em empresas de grande porte?

Fellipe Guerra esclarece que as técnicas podem ser executadas em microempresas e até mesmo em empresas de grande porte que possuem ações na bolsa de valores. “Isso ocorre porque elas se adaptam a realidade de cada negócio”, ressalta Fellipe.

Mas, afinal o que é Gestão Tributária?

A gestão tributária é um processo de gerenciar os aspectos tributários de uma empresa. Isso deve ocorrer tanto no que diz respeito as obrigações principais como obrigações acessórias. O objetivo é garantir segurança jurídica para a organização e fazer com que a empresa pague os impostos corretamente e aproveite os benefícios fiscais.

Além disso, é essencial fazer a prestação correta de informações fiscais visando não sofrer autos de infração. Agora que a gente já relembrou o conceito do tema, vamos as dicas?

Técnicas para colocar a Gestão Tributária na prática

Realizar a gestão tributária na prática e com excelência só é possível por meio das técnicas, garante o Professor do MBA em Contabilidade e Auditoria e Gestão Tributária. Pegue o papel e anote, as etapas são: Compliance fiscal, planejamento tributário e auditórias preventivas. Vamos saber o que significa casa uma das técnicas?

Compliance fiscal é deixar as informações tributárias da empresa em conformidade com a lei. Fellipe Guerra pontua que a primeira técnica diz respeito a obedecer exatamente ao que fala a legislação tributária seja no cumprimento das obrigações principais ou acessórias.

“É você seguir exatamente a determinação da legislação das obrigações tributárias. O contador precisa realizar o preenchimento dos livros e documentos fiscais”, afirma.

 

Planejamento Tributário visa fazer com que a empresa pague o mínimo de tributo possível, mas dentro da legalidade.

Auditorias preventivas: é quando de maneira preventiva e ou antecipada o profissional de contabilidade verifica todas as informações fiscais da entidade. O objetivo desta ação é garantir que quando o Fisco for realizar a verificação não encontre nenhum tipo de inconsistência. Caso o órgão fiscalize e encontre alguma irregularidade, a empresa será autuada.

Fellipe Guerra: 

Contador e especialista em SPED. Doutorando em Ciências da Informação pela Universidade Fernando Pessoa em Portugal. Mestre em administração e controladoria pela UFC. Vice-presidente do CRC-CE. Eleito o 3º Contador mais influente da Internet em 2017. Tributarista formado pelo Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário – IBPT. Membro da comissão do SPED do CRC-CE e sócio-diretor da Compliance Contabilidade. Coordenador e professor do MBA Contabilidade, Auditoria e Gestão Tributária do Instituto de Pós-Graduação e Graduação (IPOG).

Contato com a redação:
(62) 99625-9856

BUSCA