sem aluminioPesquisa realizada em 16 países, entre eles o Brasil, revela que consumidores preferem comprar produtos de empresas que respeitam a biodiversidade e o bem-estar das pessoas. Seguindo essa tendência, Fegobel recebe  lançamento​ de desodorante sem uso de alumínio. Evento começa neste domingo, 18 de junho

Há um bom tempo pessoas no mundo inteiro têm percebido que cuidados com a beleza não podem estar dissociados à preocupação com a saúde. O Biodiversity Barometer 2017 (ou Barômetro da Biodiversidade), estudo feito em 16 países, entre eles o Brasil, revela que 73% dos consumidores ouvidos no levantamento preferem comprar produtos de empresas que respeitam a biodiversidade e o bem-estar das pessoas. No Brasil, esse percentual chega a 88% dos entrevistados. A pesquisa é realizada anualmente, desde 2009, pela ONG internacional União para o BioComércio Ético (UEBT - Union for Ethical BioTrade).

Dentro dessa tendência mundial, os produtos naturais ganham cada vez mais espaço no mercado. A marca Piatan Natural, mesmo com menos de um ano de início de suas operações, já apresenta um posicionamento forte no segmento de cosméticos feitos com matérias-primas naturais, usando na composição de seus produtos substâncias que não agridem a saúde, e também respeitando o princípio do não uso de animais em seus testes. Dentro dessa linha de sustentabilidade e bem-estar, a empresa lança neste próximo final de semana em Goiânia, durante a Feira e Congresso Goiano da Beleza 2017 (Fegobel), os desodorantes das linhas Renova (para elas) e Do Rui (para eles). Em sua 17ª, a Fegobel é a maior feira de beleza do Centro-Oeste e será realizada entre os dias 18 e 20 de junho no Centro de Cultura e Convenções de Goiânia.

O principal diferencial desses dois novos produtos, segundo o presidente e fundador da Piatan Natural, Igor Sebba é a total isenção de parabeno e alumínio, substâncias que, segundos vários estudos possui enorme potencial cancerígeno e está ligado a outros males, como o desenvolvimento de doenças degenerativas. “Assim como nossos demais produtos, esses desodorantes são feitos com matérias-primas naturais. No caso, a composição básica é óleo de melaleuca, uma substância extraída de uma árvore comum na Austrália, aloe vera, óleo de coco, menta e romã”, explica.

Segundo Igor, os novos desodorantes da Piatan Natural oferecem uma composição que protege a pele das bactérias causadoras de mau odor e ao mesmo tempo tratam a pele. Além de serem livres de alumínio e parabeno, protegendo a saúde dos consumidores, os dois novos produtos possuem ação  refrescante, hidratante e previnem as manchas na roupa. O valor de comercialização será R$ 26,30.

Perigo

Exames médicos realizados no ano passado pelo administrador de empresas, Anderson Vittor, de 27 anos, revelaram que seu organismo trazia uma taxa de alumínio extremamente alta, mais de 10 vezes que o máximo tolerado, e este era o motivo de ele estar sentindo cansaço extremo e ter tido e ganho de peso, segundo o diagnóstico médico. “Devido o problema de saúde, tive que buscar alternativas e, como é difícil encontrar desodorantes que tenham o mesmo princípio ativo sem a presença do alumínio, o preço é alto. O produto que uso custa cerca de R$ 100 cada frasco, como costumo usar de quatro a cinco frascos por mês, eram pelo menos R$ 400 só com desodorante todo mês”, avalia.  Com a entrada de novas marcas no mercado, eles espera que o produto torne-se mais acessível.

Segundo os médicos, o nosso corpo recebe, diariamente, uma carga alta de alumínio especialmente na água que bebemos que contém minerais de alumínio. Porém, a ingestão da substância via oral é bem menos nociva, pois é facilmente ser expelida pelo próprio organismo. Mas o acúmulo de alumínio na pele pode fazer mal à saúde, porque o alumínio, uma vez absorvido, não é eliminado tão facilmente pelo corpo. Além de estar ligados a males como câncer e desenvolvimento de doenças degenerativas, a substância pode causar inflamações nos poros das axilas.

BUSCA