foto publi 1A demanda por medicamentos cresce devido a essencialidade do produto e pela preocupação das pessoas com a saúde, bem-estar, qualidade de vida e estética. O aumento da expectativa de vida no Brasil, o maior acesso a medicamentos e tratamentos de saúde fortalece o setor e promove o desenvolvimento de pesquisas e princípios ativos, o aprimoramento dos processos e lançamentos de novos produtos.

Diante desse período desafiador para a economia do Brasil, a indústria farmacêutica se destaca no conjunto dos setores da indústria brasileira. O país alcançou a sexta posição em vendas de medicamentos do mundo. De acordo com o levantamento realizado pela Interfarma, o mercado brasileiro de medicamentos faturou R$ 85,35 bilhões em 2016. O setor gera mais de 700 mil empregos segundo uma pesquisa realizada pela Sindusfarma.

A indústria farmacêutica impulsiona o varejo do Brasil que conta com mais de 66,5 mil farmácias. O mercado de genéricos também contribui com o crescimento do setor. A venda de medicamentos de baixo custo atinge 26% do mercado brasileiro. São mais de 117 fabricantes de genéricos responsáveis por mais de 3.800 medicamentos registrados.

Esse setor tem apresentado uma importante evolução na saúde, na produção de medicamentos e no mercado farmacêutico do Brasil. Para realizar uma excelente gestão e garantir o bom desempenho da indústria, a liderança precisa ser qualificada para lidar com desafios que se transformam em oportunidades de crescimento. Confira os principais desafios:

Qualidade

Produzir um medicamento com qualidade é o principal requisito para o sucesso da indústria. Atender as normas de Boas Práticas de Fabricação da Anvisa é essencial para assegurar a produção do medicamento com padrões de qualidade apropriados.

Investimentos

Os investimentos aplicados à indústria farmacêutica impulsionam e desenvolvem o mercado. É preciso inovar para crescer. A implantação de novos recursos tecnológicos otimiza, melhora e automatiza os processos, aumenta a produtividade e reduz custos. A tomada de decisão orienta as melhores aplicações para o negócio.

Comercialização

Produzir um bom medicamento e estar bem posicionado no mercado aumenta o poder de negociação. É preciso estabelecer excelentes estratégias para alcançar bons resultados em vendas e ter o seu produto como referência no varejo e instituições públicas e privadas.

Cada indústria estabelece as estratégias de marketing de acordo com os objetivos do negócio, algumas focam em ações direcionadas para médicos e farmacêuticos, outras em distribuidores e em grandes redes de farmácias, independentes ou associadas.

A inteligência de mercado consegue nortear as principais tendências e estratégias que devem ser implementadas para vencer a concorrência, crescer e garantir a vantagem competitiva no mercado.

Dólar

A variação cambial influência na compra de matéria-prima importada e consequentemente na produção.

Parcerias

O negócio se desenvolve com parcerias estratégicas com clientes, investidores, fornecedores e colaboradores. Essa relação precisa ser duradoura e transparente para atingir resultados incríveis.

A liderança da indústria farmacêutica deve alcançar os níveis estratégico, tático e operacional com a aplicação das melhores práticas de gestão industrial e de pessoas para garantir o sucesso produtivo e comercial.

Os líderes precisam estar bem posicionados para qualificar equipes, estimular inovação, garantir a qualidade do medicamento, aperfeiçoar processos e o atendimento e lançar novos produtos de acordo com a necessidade do mercado.

Roberta Simões: Farmacêutica, Mestre e Doutora em Farmacologia, Anestesiologia e Terapêutica pela Universidade Estadual de Campinas – UNICAMP e coordenadora do curso de pós-graduação em Gestão Industrial Farmacêutica.

Contato com a redação:
(62) 99625-9856

BUSCA