Salão de Duas Rodas ocorre em São Paulo (Foto: Samuel Straioto)
moto harley davidson salao duas rodas

A crise que atinge a economia brasileira também afetou o mercado de motos. Durante o Salão de Duas Rodas, realizado em São Paulo, com a participação do Diário de Goiás, representantes de diversas marcas lamentaram que a venda de motos em 2017 ainda patinou, mas ao mesmo tempo apresentaram que no ano que vem, a perspectiva é de que seja um pouco melhor, com recuperação da economia no mercado de motos. Goiânia se tornou uma importante alternativa para consumidores apaixonados por motocicletas.

Reação

Nos últimos dez meses houve uma queda de 7% na venda de motocicletas em todos o país. Dados da Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares (Abraciclo), o mercado de motos começam apresentar sinais de reação. Houve uma alta de 7,8% em outubro, em relação a setembro deste ano.

Marcas como a BMW apostam em novas tendências para readquirir a atenção do consumidor. A empresa apresenta na virada 2017-2018, 20 novas atrações, incluindo motos e carros. Outras empresas como a Indian apostam em mercados em crescimento como o de Goiânia. Em março foi aberta uma nova concessionária na capital e a expectativa é que o Centro-Oeste do Brasil, colabore para números positivos em 2018.

A marca Indian Motorcycle chegou ao país em 2015, trata-se de uma marca que vendem modelos mais sofisticados. Rodrigo Lourenço, que é um dos representantes da empresa no Brasil destacou que em 2017 praticamente manteve os números de 2016. Ele destacou que foram vendidas e emplacadas 400 motocicletas e a previsão era fechar este ano com o dobro de motocicletas vendidas.

“Goiânia é um mercado muito importante para nós. Goiânia é nossa primeira investida no Centro Oeste. O goianiense é muito apaixonado por motos. Dali temos condições de expandir para outras regiões. A gente sinais mais sólidos a partir do ano que vem, mesmo em meio a eleições e instabilidades que ainda poderão vir, mas a expansão do nosso mercado para um área como o Centro Oeste é fundamental para este crescimento”, explicou o representante da Indian, em entrevista ao Diário de Goiás.

A Ducati também valorizou a participação de Goiânia nas vendas em 2016, são sete concessionários que estão em 63% do território nacional, a capital de Goiás é uma das cidades em que a marca está presente. A expectativa é que a marca aumente a cobertura de 75% no território nacional.

O presidente da empresa no Brasil, Diego Borghi disse que a marca está há cinco anos no Brasil como subsidiária. Foi ressaltado o momento difícil da economia, em que tiveram de reduzir a área de cobertura e garantir a solidez de investimentos no país. A tradicional marca Harley Davidson que também tem atuação em Goiânia espera nos próximos dez anos lançar motocicletas de alto impacto. Foi destacado durante o Salão de Duas Rodas que mesmo em meio à crise, este ano houve aumento no volume de vendas e foi ressaltado que o Brasil tem um mercado sólido e com grande possibilidade de crescimento.

Populares

Em relação a motocicletas mais populares, a perspectiva de representantes do setor não é diferente. A Yamaha, por exemplo, aposta em um crescimento do mercado de motos no ano de 2018. A marca já está no país há 47 anos.

Prêmio Abraciclo de Jornalismo

O salão de Duas Rodas acontece na cidade de São Paulo. O Diário de Goiás ficou em 3º lugar do Prêmio Abraciclo de Jornalismo 2017 que é uma das atividades do evento. A premiação está programada para a tarde desta segunda-feira (13). Foram 250 matérias inscritas de todas as regiões do país.

 

Contato com a redação:
(62) 9 9820-8895

BUSCA