Organizado pela deputada estadual Eliane Pinheiro (PMN), foi aberto na noite desta segunda-feira o 1º Festival da Cachaça de Orizona, que acontece entre os dias 14 e 16 de setembro, em meio à comemoração dos 167 anos do município. A solenidade aconteceu no Palácio das Esmeraldas, com a presença do governador em exercício, José Vitti (PSDB). A cachaça é o produto mais famoso do Orizona, mas ainda é refém de processos de produção artesanais, que fazem com que a fabricação continue muito aquém do potencial da cidade.

Para montar o Festival, Eliane buscou apoio do Sebrae e da Goiás Turismo. A proposta é profissionalizar os alambiques locais e transformar a bebida em mais uma vitrine para turistas. A deputada afirma que o circuito, além de gerar receita, vai estimular a saída do mercado informal com a criação de um selo de qualidade. A formalização, por sua vez, criará mais empregos. “Um alambique que produz 30 mil litros por ano hoje emprega, em média, quatro pessoas. Em pouco tempo a gente consegue elevar a produção de cada uma destas ‘empresas’ para 70 mil, pelo menos”, diz Eliane.

Localizada na região oeste do Estado, Orizona é berço de cachaças famosas já extintas como Marçalina e Dito Pedro. Muitos dos pioneiros que ajudaram a fundar o município, no início dos anos 1700 (ainda com o nome de Campo Formoso), eram produtores foragidos que haviam participado da Revolta da Cachaça, em Minas e Rio de Janeiro, contra o Fisco português.

O prefeito de Orizona, Joaquim Marçal (PSDB), vê o circuito como oportunidade para resgatar a história da cidade, mas além disso melhorar a receita da prefeitura, que passa por dificuldades. “Já tivemos aqui cerca de 70 alambiques. Hoje são uns 25, poucos são legalizados. A maioria está na ilegalidade. Queremos que sejam os melhores do Brasil”, afirma.

PROGRAMAÇÃO
O Festival começa no dia 14 de setembro e vai até o dia 16, sábado. Além de shows e da apresentação da banda da Polícia Militar, no primeiro dia haverá também palestra com representantes do Sebrae sobre a necessidade de se profissionalizar a produção da cachaça no município. No dia seguinte serão três palestras com representantes do Sebrae, todas elas no Sindicato Rural. Está prevista a abertura de estandes com exposição de artesanato local, exibições de dança, coral, e o mais importante: oficinas para ajudar os produtores de cachaça local a otimizarem a fabricação e venda dos seus produtos.

No sábado, último dia do evento, haverá oficinas de artesanato (pintura e dança), recital de poesia, apresentação de Folia de Reis, quadrilha, show de talentos para apresentadores locais, estandes com comidas feitas a partir de receitas típicas, uma sessão solene na Câmara Municipal e um evento com a presença do governador Marconi Perillo (PSDB). O encerramento acontece com um show do cantor Gabriel Abreu.

Contato com a redação:
(62) 99625-9856

BUSCA