logomarcadiariodegoias2017

Papa Francisco. (Foto: Reprodução/Instagram)
papa francisco foto instagram

O papa Francisco defendeu nesta quinta-feira (18), ao chegar a Iquique, no norte do Chile, o bispo de Osorno, acusado de acobertar abusos sexuais de padres contra menores.

"Não há uma única prova contra, tudo é calúnia, está claro?", afirmou o papa. "O dia que me trouxerem umja prova vou falar", disse à Radio Bío Bío.

Foi a primeira vez que Francisco se referiu às acusações contra Barros durante a visita no Chile. O pontífice vem sendo duramente criticado no país por não afastado o bispo, acusado de ter feito vista grossa aos crimes de pedofilia cometidos pelo padre Fernando Karadima, condenado em 2011 por abusar sexualmente de adolescentes.

"Como se tivesse sido possível tirar uma selfie ou uma foto enquanto Karadima me abusava ou abusava de outros com Juan Barros parado do lado vendo tudo!", reagiu em sua conta no Twitter Juan Carlos Cruz, uma das vítimas do padre.

Em seu primeiro dia de visita na terça (16), o papa pediu perdão pelos mais de 75 casos de abuso sexual de menores por Karadima.

A demora da Igreja Católica em afastar o religioso -as primeiras denúncias são de 2004 e a punição só veio em 2011- e a falta de advertências a seus comandados são citadas como principais razões da queda de confiança dos chilenos na instituição.

No mesmo dia, ele manteve encontro privado com vítimas de estupro e abuso por padres, com as quais conversou, "rezou e chorou", segundo relato do porta-voz do Vaticano. (Folhapress)

Leia mais:

Sugestões e críticas, mande um Zap para a Redação

whatsapp 512

62 9 9820-8895

+ SAIBA MAIS, PESQUISE NO DG

SEARCH