logomarcadiariodegoias2017

Um grupo de cinco homens armados com machados e pistolas roubou na noite de quarta-feira (10) o hotel Ritz, em uma das regiões mais luxuosas de Paris.

Os ladrões levaram cerca de 4,5 milhões de euros (R$ 17,4 milhões) em joias, segundo a imprensa francesa.

Pouco após o ataque, três suspeitos foram presos na praça Vendome, onde fica o hotel e a sede do Ministério da Justiça francês. Ninguém ficou ferido na ação.

A polícia também conseguiu recuperar parte dos bens roubados, mas disse que ainda procura o restante das joias e dois suspeitos.

Os ladrões teriam entrado no Ritz por uma porta lateral na rua Cambon e então se dirigido para a joalheria Reza, que fica dentro do hotel.

Testemunhas disseram que os homens usaram os machados para quebrar os vidros de proteção das peças, mas a polícia não confirma a informação.

Pessoas que estavam no hotel descreveram uma cena de pânico no momento do roubo, com muitos hóspedes temendo que a ação fosse um ataque terrorista.

"Eu vi homens encapuzados com armas e meu único objetivo era escapar dali. Então fugi pelo bar e corri. Acabei no porão do Ritz e continuei correndo, sem saber exatamente onde estava" disse uma mulher que se identificou apenas como Jennifer à agência de notícias Associated Press.

Inaugurado em 1898 e reaberto em 2016 após quatro anos de reforma, O Ritz já recebeu diversos artistas, celebridades e políticos em seus quartos, que têm diárias a partir de 1.000 euros (R$ 3.880).

Entre os nomes célebres que já passaram pelo hotel estão o escritor americano Ernest Hemingway e a estilista francesa Coco Chanel. A princesa Diana estava hospedada no local antes do acidente que a matou em 1997 -seu namorado, Dodi Fayed, era filho do dono do Ritz, o egípcio Mohamed al-Fayed. (Folhapress)

Sugestões e críticas, mande um Zap para a Redação

whatsapp 512

62 9 9820-8895

+ SAIBA MAIS, PESQUISE NO DG

BUSCA