logomarcadiariodegoias2017

Um incêndio num prédio residencial do Bronx, em Nova York, deixou 12 mortos e outros quatro feridos em situação crítica na noite desta quinta, quando termômetros marcavam -10 graus na cidade.

O fogo, o mais grave a atingir a maior metrópole americana nas últimas décadas, começou no primeiro andar e se alastrou em minutos até o quinto e último piso -as vítimas têm entre um e 50 anos de idade e autoridades ainda desconhecem o que pode ter provocado o acidente.

Dois dos mortos foram encontrados numa banheira cheia de água. Bombeiros disseram que as vítimas deviam ter pensado que essa era uma maneira de se proteger das chamas e da fumaça que atingiu todos os pisos do prédio.

Outros moradores, que fugiram pelas escadas de emergência, se diziam assustados com a visão de corpos carbonizados carregados pelos bombeiros.

"Essa é uma das piores perdas de vida em muitos, muitos anos", disse o prefeito de Nova York, Bill de Blasio, em frente ao prédio destruído pelo incêndio. "Peço a todos os nova-iorquinos que mantenham todas essas famílias aqui do Bronx em suas preces."

O chefe dos bombeiros da cidade, Daniel Nigro, disse que era cedo demais para especificar a causa do incêndio, mas disse que o fogo era "de magnitude histórica". "Estamos chocados com as perdas, mesmo estando acostumados com tragédias", disse. "Sentimos muito pelas famílias."

O incêndio, que começou às 19h de Nova York (22h no horário de Brasília) foi controlado por mais de 150 bombeiros. Uma escola da região também foi aberta à noite para receber os feridos e outros afetados pela tragédia.

Há dez anos, no mesmo distrito do Bronx, um incêndio matou dez pessoas, entre elas nove crianças, numa casa de quatro andares. Em 1990, 87 pessoas morreram num incêndio no clube Happy Land, o que faz do fogo desta semana o segundo mais letal na cidade desde então. (Folhapress)

Leia mais:

Sugestões e críticas, mande um Zap para a Redação

whatsapp 512

62 9 9820-8895

+ SAIBA MAIS, PESQUISE NO DG

BUSCA