Traficantes tentam ocupar área que as FARC atuavam (Foto: Agência Brasil)
apreensao colombia

A polícia da Colômbia confiscou 12 toneladas de cocaína, a maior apreensão realizada em uma única operação na história do país, anunciou o presidente Juan Manuel Santos nesta quarta-feira (8).

"Nunca antes, desde que começamos há mais de 40 anos a lutar contra o narcotráfico, tínhamos feito uma apreensão desta magnitude", destacou o mandatário à imprensa.

Avaliado em US$ 360 milhões (R$ 1,2 bilhão), o carregamento pertencia ao Clã do Golfo, principal facção armada do tráfico de drogas, e foi apreendido em uma zona do departamento de Antioquia com apoio internacional.

"Com essa apreensão superamos a cifra que confiscamos no ano passado: já são 362 toneladas este ano" contra 317 em 2016, comemorou Santos.

Em comunicado, a Polícia detalhou que 400 agentes antinarcóticos invadiram quatro imóveis nos municípios de Chigorodó e Carepa, onde a droga estava armazenada debaixo da terra.

O carregamento pertencia a Dairo Antonio Úsuga, conhecido como 'Otoniel', o chefe máximo da organização e o homem mais procurado na Colômbia, maior produtor e exportador mundial de cocaína.

O Clã do Golfo surgiu de remanescentes dos grupos paramilitares de extrema direita desmobilizados em 2006. Em setembro, 'Otoniel' fez o governo saber de sua intenção de se submeter às autoridades, após quase dois anos de intensa busca policial.

A Colômbia é o maior produtor e exportador mundial de cocaína, e os Estados Unidos o principal consumidor da droga.

Entre 2014 e 2016 os 'narcocultivos' passaram de 69.000 para 146.000 hectares, e a produção subiu de 442 para 866 toneladas, segundo as Nações Unidas.

No mesmo período, o governo colombiano apreendeu o volume recorde de 378 toneladas de cocaína, contra 253 toneladas em 2015.

(FOLHA PRESS)

Contato com a redação:
(62) 9 9820-8895

BUSCA