dustin hoffman

A escritora Anna Graham Huntes afirmou nesta quarta (1º) que o ator Dustin Hoffman, 85, a apalpou e a assediou moralmente durante a filmagem do longa "A Morte de um Caixeiro Viajante", em 1985. A informação é do site "The Hollywood Reporter".

"Ele era um predador e eu, uma criança", afirma Huntes. Na época, aos 17 anos, ela era estagiária e escrevia diariamente sobre a sua experiência no set de filmagem.

De acordo com a publicação, Hoffman costumava pedir por massagens no pé e fazer perguntas sobre as relações sexuais da adolescente.

Procurado pela reportagem, o ator pediu desculpas.

"Tenho o máximo respeito pelas mulheres e me sinto terrível por qualquer coisa que eu possa ter feito a tenha colocado em uma situação desconfortável. Sinto muito. Isso não reflete quem eu sou."

Esse é mais um entre casos de assédio em Hollywood que surgiram nos últimos dias.

Também nesta quarta (1º), a atriz Natasha Henstridge afirmou ter sido forçada a fazer sexo oral em Brett Ratner, diretor de "A Hora do Rush" e de "X-Men: O Confronto Final", nos anos 1990.

Além dela, outras atrizes e modelos, como Olivia Munn e Jaime Ray Newman, também relatam casos semelhantes envolvendo o diretor. Ratner, 48, nega as acusações.

Onda de denúncias

Acusado de assédio sexual por Anthony Rapp, Kevin Spacey foi denunciado por mais um homem, o ator mexicano Roberto Cavazos, 35. Em rede social, ele disse que "muitas outras" acusações contra Stacey devem vir à tona.

A polêmica fez a Netflix suspender "House Of Cards", série protagonizada por Spacey. A decisão foi para "reavaliar a situação e sanar qualquer preocupação de nosso elenco e equipe", diz a empresa.

As denúncias contra diretores e atores de Hollywood começaram quando o produtor de cinema Harvey Weinstein foi acusado de assédio e de estupro por mais 60 mulheres, incluindo as atrizes Gwyneth Paltrow, Angelina Jolie e Mira Sorvino.

Ele foi demitido da empresa que fundou e também acabou expulso da Academia do Oscar e do Sindicato de Produtores de Hollywood. (Folhapress)

Leia mais:

 

 

 

Contato com a redação:
(62) 9 9820-8895

BUSCA