Após o jornal "Los Angeles Times" veicular mais de 30 denúncias de abuso sexual feitas contra o diretor de cinema americano James Toback, 72, o repórter responsável pela matéria declarou que 193 mulheres o contataram com novas denúncias.

Na reportagem publicada por Glenn Whipp no último sábado (21), mais de 30 mulheres denunciaram o cineasta. Segundo os relatos, Toback as atraía se vangloriando de sua carreira no cinema e dizia que poderia torná-las estrelas de cinema. Em seguida, guiava a conversa para assuntos pessoais e fazia perguntas sobre sexo.

Pelo Twitter, o jornalista disse que 193 mulheres o contataram com novas denúncias contra Toback, que negou todas as acusações e disse que é "biologicamente impossível" que ele tenha cometido assédio devido a um problema de coração e diabetes.

Toback é roteirista e diretor desde 1974. Seu filme mais recente, "The Private Life of a Modern Woman", tem Sienna Miller como protagonista e estreou no Festival de Veneza este ano.

Entre seus créditos está o filme vencedor do Oscar "Bugsy" (1991), dirigido por Barry Levinson e protagonizado por Warren Beatty e Annette Bening.

Ele também dirigiu e escreveu "Tyson" (2008), documentário sobre o lutador americano Mike Tyson. (Folhapress)

Leia mais:

 

 

Contato com a redação:
(62) 9 9820-8895

BUSCA