florida roadside

Após a passagem do furacão Irma, aeroportos na Flórida que haviam suspendido os voos devem reabrir parcialmente para o tráfego aéreo nesta terça-feira (12).

Rebaixado mais uma vez, agora para depressão tropical, o Irma chegou a ser classificado como furacão de categoria 5 -a mais alta- e provocou o cancelamento de dezenas de voos em aeroportos de cidades como Orlando, Fort Lauderdale e Miami.

Algumas áreas do arquipélago de Flórida Keys, por sua vez, permitirão também nesta terça (12) que os moradores retornem para avaliar os danos causados pelo Irma. O fenômeno foi responsável pela destruição de casas e deixou milhares de norte-americanos sem energia elétrica. Ao menos quatro pessoas morreram.

De acordo com o Departamento de Defesa dos Estados Unidos, militares distribuirão alimentos em Flórida Keys e ajudarão a retirar cerca de 10 mil habitantes que não partiram antes da tempestade e estão em áreas ainda alagadas.

A equipe deve contar com o auxílio do porta-aviões do país Abraham Lincoln, que está a caminho das regiões mais afetadas.

A comissária do condado de Monroe, Heather Carruthers, disse que o número de mortos deve aumentar.

"Estamos encontrando alguns restos mortais", disse Heather à rede CNN.

Autoridades pedem para que a população tome cuidado com fios elétricos derrubados, esgoto sem tratamento e também com fauna deslocada, como serpentes e jacarés.

Imagens feitas por moradores do arquipélago mostram casas devastadas pelos ventos que atingiram até 210 km/h e deixaram Florida Keys sem energia, água encanada e serviço de celular.

Após sobrevoar a área, o governador da Flórida, Rick Scott, disse que Flórida Keys ficou "devastada", e que diversos veículos foram destruídos. Segundo ele, cerca de 6,5 milhões de pessoas continuam sem eletricidade no Estado.

O arquipélago de Flórida Keys, que se estende do Golfo do México até a ponta da península da Flórida e se conecta ao continente por uma única rodovia estreita, foi uma das regiões mais atingidas pelo Irma nos EUA.

O presidente americano, Donald Trump, declarou estado de catástrofe natural na Flórida, medida que permite ao governo desbloquear verbas e recursos federais suplementares para socorrer a península afetada pelo Irma.

Segundo os meteorologistas, o olho do Irma continuará se movendo em direção ao Alabama nesta terça 12). (Folhapress)

Leia mais:

 

 

 

Contato com a redação:
(62) 99625-9856

BUSCA