O furacão Harvey, que atinge o Texas desde a sexta-feira (25) e deixou pelo menos cinco mortos e dezenas de feridos já é considerado o pior da história do estado em 50 anos. O governo local estima que cerca de 30 mil pessoas poderão ficar desabrigadas e pelo menos 450 mil já foram atingidas de maneira direta ou indireta pelos estragos e inundações causadas pela passagem do fenômeno.

Após passar pela cidade de Houston, o Harvey se enfraqueceu e se transformou em tempestade tropical, informou no domingo (27) o Serviço Meteorológico Nacional dos Estados Unidos (NWS). E a preocupação das autoridades hoje (28) é com o risco de que os reservatórios de água e represas de Houston transbordem, devido ao volume de água acumulado. A cidade é quarta maior dos EUA, com uma população de mais de 2,5 milhões de pessoas na sua área metropolitana.

O governo do estado decretou ordem de retirada para moradores de alguns condados onde a tempestade deve chegar com força nas próximas horas. O Harvey atingiu a costa sul do Texas na sexta-feira, na categoria 4 na escala de furações, mas perdeu força rapidamente. O volume de chuvas contudo foi superior a 40 centímetros.

Consultorias de risco estimam que os prejuízos devem ficar entre R$3,8 bi e R$7,3 bi. O presidente Donald Trump enviou uma mensagem de apoio via Twitter: “Força Texas”. E já está confirmado que ele visitará o estado amanhã (29), ao lado da primeira dama Melanie, mas uma visita às áreas atingidas não está prevista.

No domingo, mais de duas mil pessoas foram resgatadas segundo a prefeitura de Houston. Barcos,   helicópteros e caminhões foram usados para o resgate. Boa parte dos resgatados eram de complexos habitacionais de áreas pobres da região metropolitana, onde vive principalmente a população latina, com um grande número de imigrantes indocumentados e também parte da comunidade de negros americanos.

Segundo o NWS. a tempestade tropical atingirá a parte central de Houston na quarta-feira (30) e deve chover na região até sexta-feira. As represas e reservatórios da cidade tiveram que ser abertas pelo volume de água acumulado. Ao todo, as enchentes e os danos causados pelo furacão atingem uma área onde vivem mais de seis milhões de pessoas. A estimativa é de que 50 condados (distritos) estão sendo impactados diretamente pela tempestade.

Abrigos sobrecarregados

Mesmo regiões que não estão alagadas sofrem pela falta de energia elétrica e pelo isolamento, já que muitas estradas foram danificadas pelos ventos e pelos rios que transbordaram. Os abrigos improvisados em Houston, San Felipe, Victoria e Corpus Christi, onde o furacão chegou na sexta-feira estão sobrecarregados. Em uma entrevista coletiva, o governador do Texas, Greg Abbott, disse que a população deve se preparar para receber mais água nos próximos dias e, com isso, mais inundações perigosas.

Estados vizinhos também começam a se preparar para a chegada da tempestade, que se desloca para a Lousiana, atingida há 11 anos pelo Furacão Katrina, que provocou grandes estragos em New Orleans. O presidente Trump autorizou que o estado decrete estado de emergência ou alerta, o que representa maior facilidade para liberação de recursos e preparação para eventuais danos. 

Com informações da Agência Brasil

Leia mais:

 

 

 

Contato com a redação:
(62) 9 9820-8895

BUSCA