Atentado em Barcelona. (Foto: Andreu Dalmau/Agência Lusa/Epa)
atentado em barcelona andreu dalmau agencia lusa epa

A polícia catalã informou que abateu nesta segunda-feira (21) o marroquino Younes Abouyaaqoub, 22, principal suspeito de dirigir a van que atropelou e matou 13 pessoas no ataque em Barcelona na quinta-feira (17).

No momento da operação policial, ele portava um cinto com possíveis explosivos no município de Subirats, a 45 km de Barcelona.

Pelo Twitter, a polícia informou que realizou a operação em Subirats após receber o aviso da presença de uma pessoa suspeita.

Abouyaaqoub era o único dos 12 suspeitos de envolvimento nos ataques da semana passada na Espanha ainda foragido. Sua mãe, Hannou Ghanimi, havia pedido que ele se entregasse, dizendo que preferia vê-lo na prisão do que morto.

"Os 12 alvos iniciais relacionados ao ataque [na Espanha] estão mortos ou detidos, mas isso não significa que a investigação acabou. Nós continuamos trabalhando", disse a polícia catalã nas redes sociais.

Quatro pessoas foram presas até agora em conexão com os ataques: três marroquinos e um cidadão do enclave espanhol norte-africano de Melilla. Eles serão levados para a Suprema Corte, em Madri, que tem jurisdição sobre assuntos de terrorismo.

Antes, autoridades não descartavam que Abouyaaqoub tivesse deixado a Espanha e afirmaram que as buscas haviam sido ampliadas para toda a Europa.

Mesmo com Abouyaaqoub até então foragido, o governo espanhol havia dito no sábado (19) que a célula terrorista envolvida no ataque foi desmantelada.

Nesta segunda, o número de mortos nos ataques da Espanha foi revisado para 15. Segundo a polícia, um homem foi esfaqueado até a morte durante a fuga do suspeito de dirigir a van em Barcelona.

Depois do ataque em Barcelona, terroristas atropelaram pedestres em Cambrils, matando outra pessoa. Os cinco autores foram mortos pela polícia. (Folhapress)

Leia mais:

 

 

 

Contato com a redação:
(62) 9 9820-8895

BUSCA