logomarcadiariodegoias2017

Vistoria foi iniciada nesta quarta-feira (3). (Foto: Reprodução)
vistoria semiaberto

Foi iniciado agora pouco trabalho de vistoria da Colônia Agroindustrial do Regime Semiaberto em Aparecida de Goiânia. A ação ocorre após a determinação da ministra Cármen Lúcia, presidente do Supremo Tribunal Federal e do CNJ (Conselho Nacional de Justiça), para que o Tribunal de Justiça de Goiás fizesse uma inspeção com urgência no Complexo Prisional.

A ação está sendo feita por integrantes do judiciário, com apoio operacional da Polícia Militar de Goiás. O comandante da corporação, coronel Divino Alves está no local acompanhando a ação.

Em oficio enviado para o presidente do Tribunal de Justiça do Estado de Goiás, Gilberto Marques Filho, a ministra fixou prazo máximo de 48 horas para o envio de informações sobre as condições dos presos, do complexo prisional e das providências tomadas pelo Judiciário goiano diante do motim.

Durante a rebelião foram 9 mortos, 14 feridos. 242 fugiram. Outros 100 saíram do local, mas ficaram nas redondezas até que os ânimos se acalmassem no complexo prisional. Muitas famílias reclamaram da falta de informações. O responsável pela área penitenciária, tenente coronel Newton Castilho disse que providências estão sendo tomadas para identificação dos mortos e dos que fugiram da unidade.

Sugestões e críticas, mande um Zap para a Redação

whatsapp 512

62 9 9820-8895

Reportagem Especial

TVDG

Goianão 2018: Anapolina vence Itumbiara no Jonas Duarte
Goianão 2018: Anapolina vence Itumbiara no Jonas Duarte
Leia mais no www.diariodegoias.com.br

+ SAIBA MAIS, PESQUISE NO DG

BUSCA