logomarcadiariodegoias2017

Ao ingressar em uma faculdade a centenas de quilômetros da sua cidade natal, o estudante precisa saber que grandes mudanças o aguardam: ficar longe da família e dos amigos de infância; cuidar sozinho das próprias finanças e da rotina de estudos; dividir moradia com estranhos etc. Veja alguns pontos a se considerar antes de fazer a matrícula:

Moradia

Normalmente, ao sair da casa dos pais, a maior despesa gerada pelo estudante é a moradia. Mas existem algumas opções para minimizar seu custo. Muitas universidades públicas, dispõem de moradias estudantis dentro do próprio campus. Esse recurso é oferecido aos alunos de baixa renda mediante comprovação. Outra opção são as tradicionais repúblicas, que reúnem diversos estudantes em uma mesma residência, fazendo com que o rateio do valor cheio do aluguel não fique pesado para nenhum deles. Nessa mesma linha de divisão equitativa, é possível juntar alguns poucos colegas para alugar um imóvel menor.

Uma boa maneira de encontrar parceiros para dividir uma moradia ou conseguir vaga em uma república é participando de grupos de universitários nas redes sociais.

Geração de renda

Com ou sem ajuda dos pais, os estudantes se deparam com uma série de despesas com as quais não contavam antes de ingressar na faculdade, por isso é importante pensar em exercer algum tipo de atividade remunerada em meio período, sem que isso interfira nos estudos. Funções básicas como balconista de loja, bartender, garçom ou vendedor autônomo de lanches, artesanato e camisetas são algumas alternativas enquanto o aluno acumula pré-requisitos para se candidatar a programas de iniciação científica e estágios.

Rotina de estudos

A novidade de ser o único responsável por sua rotina (e vida noturna) pode causar certo deslumbramento no início do curso, prejudicando o desempenho do aluno. Desenvolver a autodisciplina quanto a organização do tempo, assiduidade nas aulas e rotina de estudos – e saber se está preparado para essa responsabilidade – é fundamental. Universidades como a Estácio, do Rio de Janeiro, tentam ajudar os alunos nesse sentido.

Choque de realidade

Este é o início da vida adulta. O estudante precisa analisar com franqueza a sua disposição de sair da zona de conforto – do seio familiar e do convívio constante com os amigos – para se relacionar de maneira intensa com pessoas totalmente novas e, provavelmente, muito diferentes de si. Após esse questionamento, ele saberá se está realmente disposto e preparado para enfrentar os obstáculos e surpresas da nova vida.

Sugestões e críticas, mande um Zap para a Redação

whatsapp 512

62 9 9820-8895

Reportagem Especial

TVDG

Novo vídeo do Diário de Goiás
Novo vídeo do Diário de Goiás
Leia mais no www.diariodegoias.com.br

+ SAIBA MAIS, PESQUISE NO DG

BUSCA