AMANDA NOGUEIRA, ENVIADA ESPECIAL*

SALVADOR, BAHIA (FOLHAPRESS) - Gilberto Gil, 75, acabara de "exorcizar o baixo-astral" cantando "Pessoa Nefasta", a qual dedicou a "todas as pessoas nefastas", quando inflamou o público do Combina MPB, em Salvador, na noite deste domingo (3).

"A música e a literatura falam mais que os slogans políticos e etc. Nós vivemos hoje no Brasil uma situação em que às vezes esses exorcismos são necessários", disse, recebendo gritos de "Fora, Temer" como a contrapartida de parte das cerca de 40 mil pessoas que lotavam o estacionamento do Wet' n Wild.

"Não vai demorar muito, em outubro acaba e ele vai ter que procurar outro emprego", retribuiu o músico no show de encerramento do festival produzido por sua mulher, Flora Gil.

Com a voz mais incisiva do que o usual, ora cantando ora declamando versos, Gil continuou a apresentação com composições subversivas, como "Punk da Periferia" (gesticulando no refrão: "Sou da Freguesia do Ó/ ó, ó, ó, ó, ó, ó, ó, ó/ Aqui prá vocês!") e "Nos Barracos da Cidade".

ANITTA

Escalada para uma breve participação no show de Gil, Anitta, 24, mostrou a força de seu fã-clube, que pedia sua aparição antes mesmo do início da apresentação.

A artista carioca foi chamada no palco para uma aparição relâmpago logo no primeiro tempo e cantou "Vamos Fugir", além de "Que Nem Jiló", "Esperando na Janela".

Um dos melhores momentos do show foi quando Anitta cantou a autoral "Bang", um de seus sucessos. Por outro lado, a cantora errou um trecho da letra de "Palco".

A jornalista Amanda Nogueira viajou a convite do festival

Contato com a redação:
(62) 9 9820-8895

BUSCA