iris na camaraEm visita à Câmara Municipal de Goiânia na manhã desta sexta-feria, 29, onde foi prestar contas do 2º quadrimestre da sua gestão à frente do executivo goianiense, o prefeito Iris Rezende revelou aos vereadores que já pagou quase R$ 170 milhões das dívidas herdadas da gestão anterior e que somavam cerca de R$ 660 milhões no início da sua gestão. “Com muita firmeza na contenção diária de gastos, conseguimos economizar e realizar o pagamento de R$ 166,8 milhões desta dívida”, disse Iris em seu discurso no início da sessão.

O prefeito lembrou que isso foi possível graças a um arrojado trabalho de toda sua equipe de governo, a qual não tem medido esforços para manter a administração funcionando e dando respostas à população. “Não descansamos um só minuto; trabalhamos todas as horas por Goiânia e pelos goianienses. Este é o meu compromisso de vida e um desafio público que assumi e estou buscando permanentemente cumprir. Assim como eu, todos da minha equipe também estão comprometidos com Goiânia”, ressaltou.

Iris Rezende apresentou aos vereadores um equilibrado balanço fiscal das contas públicas referente ao 2º quadrimestre da sua gestão, com especial destaque para o cumprimento das metas constitucionais para a saúde e educação. Na área da saúde, por exemplo, o prefeito informou que foram aplicados mais de R$ 756 milhões e que para cumprimento da exigência constitucional o índice alcançado foi de 20,36% da Receita, quase 6% acima do mínimo exigido, que é de 15%. Na educação, o investimento foi de R$ 588 milhões nos primeiros 8 meses de administração, o que representou 28,75% das receitas. O mínimo determinado para essa área é de 25%. “Por tudo isso é que tenho muita tranquilidade de repetir aqui para os senhores e senhoras que o meu compromisso é por uma Goiânia onde o povo seja de fato atendido nas suas demandas e se sintam prestigiados pelo poder público”, enfatizou o prefeito.

Apesar dos resultados satisfatórios e do pagamento de parte da dívida herdada, o prefeito disse que outras medidas para conter o déficit mensal de cerca de R$ 31 milhões, que persiste desde a gestão passada, serão tomadas a partir de agora e a prioridade será criar mecanismo para melhorar a arrecadação e também para diminuir despesas com o objetivo de se restabelecer esse equilíbrio financeiro. “Estamos enfrentando a crise econômica com dedicação, criatividade e firmeza na contenção de gastos, e também com muito trabalho integrado de toda equipe da prefeitura de Goiânia, que está ciente do enorme desafio que temos em mãos”, salientou, adiantando que entre as medidas que a Prefeitura pretende implementar estão o corte de despesas a partir da otimização de contratos, a reestruturação previdenciária e a realização de uma auditoria completa na folha de pagamento do município.

O prefeito lembrou, ainda, que nesses dois quadrimestres de gestão, apesar de todas as dificuldades encontradas na Prefeitura, muitas realizações foram possíveis e citou as nomeações de mais de 1,5 mil concursados da educação e as reformas de cem escolas e Cmeis durante as sete edições dos Mutirões da Prefeitura. Na pasta da saúde, Iris Rezende lembrou a contratação de 570 médicos para a rede municipal, as reformas de mais de 20 unidades de saúde na Capital e o início da construção da Unidade de Pronto Atendimento do Jardim América, que deve ser entregue à população em até 180 dias. A unidade contará com consultórios de clínica médica, pediatria e odontologia, leitos de observação para adultos e crianças, salas de medicação, nebulização, ortopedia, reanimação e uma ‘sala de emergência’, para estabilizar os pacientes mais graves até serem levados a um hospital. Além disso, contará com raio-x, Central de Materiais Esterilizados completa, eletrocardiografia, laboratório de exames, entre outros benefícios. O Centro Integrado de Atenção Médico Sanitária (Ciams) do Urias Magalhães também foi reformado e deve ser entregue à população nos próximos dias, assim como a unidade de saúde da Vila Redenção, que também sofreu intervenções estruturais e deve ser reaberta para atendimento ao público.

Na área da infraestrutura, Iris Rezende elencou a retomada das obras do BRT em abril deste ano, depois de um grande esforço da Prefeitura em pagar a contrapartida de R$ 6 milhões para que fosse possível a retomada dos serviços, e lamentou que burocracias de órgãos de controles federais paralisassem novamente as obras. “Enfrentamos o desgaste de uma nova paralisação como consequência de questionamentos relativos à licitação feita em 2015, com o consentimento da própria Caixa Econômica”, disse, e completou: “não vamos aceitar esta situação. Vamos retomar as obras e concluir o BRT”. Obras estruturantes realizadas na Marginal Botafogo e no viaduto da Avenida H, no Jardim Goiás, além do recapeamento asfáltico de cerca de 23 km de ruas e avenidas de Goiânia, também foram citadas pelo prefeito como realizações de seu governo.

Contato com a redação:
(62) 9 9820-8895

BUSCA