Hemerson Maria (Foto: assessoria VNFC)
nacional
O Vila Nova terá pela frente mais uma decisão na série B do Campeonato Brasileiro. A partida de sábado (11), contra o Internacional-RS, em Porto Alegre, é tida como um divisor de águas para a equipe do técnico Hemerson Maria.

Em caso de derrota, o time vê desaguar no estádio Beira-Rio, a porcentagem que ainda resta de conquistar o acesso. Caso vença, o Vila mantém viva a chama que sustenta a chance de vaga na Série A do ano que vem.

Atento aos números, e ao confronto contra o líder do campeonato, o técnico Hemerson Maria comandou, na tarde desta quinta-feira (09), a primeira atividade da semana com portões fechados à imprensa.

Foram permitidos apenas 15 minutos de presença na atividade; tempo suficiente para notar que a equipe tem consciência de que, na partida contra o Internacional, é matar ou morrer.

Para enfrentar o Inter, o técnico Hemerson Maria tem apenas uma baixa em seu elenco. O atacante Moisés segue em observação no departamento médico, após pancada na cabeça, na partida em Belém, contra o Paysandu. Tiago Adan cumpriu suspensão no empate em 1 a 1 com o Santa Cruz e fica à disposição.

 No entanto, o técnico do Vila não deve revelar qual time vai à campo para encarar o líder da competição, no sábado (11), às 16h30, no gigante da Beira-Rio.

Na sexta colocação com 53 pontos, o Vila Nova está a três pontos de Paraná e Oeste, quarto e quinto colocados, respectivamente, com 56 pontos, e vai entrar em campo, sabendo dos resultados de seus concorrentes diretos, que jogam na sexta-feira (10).

O Vila não vence há sete rodadas. Nos últimos oito jogos foram sete empates e apenas uma vitória. A última vez que entrou em campo e conquistou três pontos, foi na goleada por 3 a 0 sobre o ABC-RN, no dia 26 de setembro, no Serra Dourada.

A possibilidade de acesso ainda existe, mas, mesmo que o Vila vença, e ocorra derrotas de Oeste e Paraná, a equipe comandada por Hemerson Maria não retorna ao G-4, devido ao primeiro critério de desempate, que é o número de vitórias conquistadas.

O baixo rendimento da equipe tem colocado em evidência alguns jogadores do elenco. O mais criticado deles tem sido o meia Alan Mineiro que, no empate com o Santa Cruz, acabou sendo substituído por Marcelinho, no início do segundo tempo. Hemerson Maria reconhece que o meia tem deixado a deseja nos últimos jogos.

“A substituição do Alan Mineiro pelo Marcelinho foi questão técnica. O Alan estava fazendo um jogo onde estava errando bastante; não tava conseguindo fazer a diferença que fez em alguns jogos. Não estou responsabilizando ele. Nós fizemos uma partida ruim do ponto de vista coletivo”, explicou Hemerson Maria.

Mesmo debaixo de muita chuva, mais de três mil torcedores marcaram presença no Serra Dourada, para ver o frustrante empate com o Santa. Hemerson Maria reconhece a disposição daqueles que ainda acreditam na equipe, e que estiveram presentes no estádio.

“Quero aproveitar a oportunidade para parabenizar e agradecer aos 3.500 torcedores que tiveram um comportamento exemplar, nos incentivaram, teve paciência. Se manifestaram no final, mas torcedor é passional. Hoje, o Vila Nova tem um patrimônio, que é o seu torcedor, que poucas equipes do Brasil tem. Torcedor fiel, que compareceu, que acreditou até o final”, disse o técnico do Vila Nova.

De olho nos números, nos jogos que ainda restam e nos adversários, o técnico do Vila fortaleceu a possibilidade de acesso que ainda resta ao clube.

“Talvez, esse presente de acesso, esteja guardado para um pouco mais à frente. Nós temos possibilidades matemáticas ainda [...] já fizemos uma mobilização com o grupo, para que sábado a gente vá a Porto Alegre tentar a vitória”, falou o treinador.

Após a partida contra o Inter, o Vila Nova terá pela frente mais três jogos. Recebe o Figueirense, no Serra Dourada, vai à Recife, onde enfrenta o Náutico e, no dia 25 de Novembro, fecha sua participação na Série B de 2017 contra o Londrina, em casa.

O técnico Hemerson Maria comanda, nesta sexta-feira (10), às 09h, com portões fechados, a última atividade do Vila Nova, em Goiânia, antes do compromisso de sábado (11), contra o Internacional-RS, no estádio Beira-Rio, em Porto Alegre. 

Contato com a redação:
(62) 9 9820-8895

BUSCA