Wesley Matos em entrevista coletiva (Foto: Reprodução)
w
Há quatro pontos da primeira equipe dentro do G-4, restando seis jogos para o fim do campeonato, o Vila Nova viu, nas últimas rodadas, seu rendimento cair consideravelmente, a ponto de colocar em risco, a possibilidade de disputa pela vaga que dá acesso à primeira divisão do brasileiro.

A equipe, comandado por Hemerson Maria, foi a que mais tempo permaneceu dentro do grupo dos quatro melhores colocados da série B: 21 rodadas. Porém, nos últimos seis jogos, dos 18 pontos disputados, o Vila conquistou apenas seis, marcando apenas dois gols. Foram três empates (Brasil-RS, Goiás e Oeste, em casa), uma vitória (Criciúma, fora de casa), e duas derrotas (Ceará e Paraná, concorrentes diretos).

Não dependendo apenas de si para ficar com a vaga na elite do futebol brasileiro, o grupo de jogadores começa a repensar a estratégia de trabalho para encarar os jogos que ainda restam. Peça importante desde que chegou ao clube, Wesley Matos assumiu a condição de líder da equipe, e isso foi fundamental para que o Vila conquistasse resultados importantes no campeonato.

Com a competição chegando a sua reta final, o capitão do Vila Nova reconhece que, restando ainda seis jogos, mais do que nunca, é hora de transmitir uma confiança maior para o grupo de jogadores.

“O meu papel é chamar a responsabilidade. Chamar para mim, chamar para o Alemão, conversando com os mais experientes, porque agora é a hora de bater no peito e levar essa galera junto aí, se possível carregar todo mundo nas costas para, que a gente possa alcançar nossos objetivos”, disse o Wesley Matos.

O Vila Nova ainda terá seis jogos até o fim do campeonato. No entanto, a diferença de pontos para os adversários dentro do G-4, se tornou um obstáculo que impede o time de depender apenas de si, para conquistar o acesso à série A. Para Wesley Matos, o cálculo para voltar a ficar entre os quatro primeiros do campeonato é simples. O primeiro passo é reconhecer que, o Vila, de agora em diante, vai depender da matemática.

“No momento agora é vencer. Nós não dependemos mais só de nós. É vencer jogo a jogo, para que a gente possa ver o que acontece. Vamos buscar nossa meta, 63 pontos, se não for suficiente, aí a gente vê se tem como buscar mais pontos. Se não tiver, esse objetivo a gente vai tentar conquistar”, falou o capitão do Vila Nova.

O Vila volta a campo na sexta-feira, 04 de novembro, para enfrentar o Paysandu, às 21h30 (de Brasília), no estádio Mangueirão, em jogo válido pela 33ª rodada do Brasileiro série B. 

Contato com a redação:
(62) 9 9820-8895

BUSCA