Vila Nova e Criciúma no empate em 0 a 0, no Olímpico (Foto: Vila Nova FC)
valeu
Na “disputa” dos desfalcados, o Vila Nova leva a melhor. O Vila desembarcou em Santa Catarina, onde enfrenta o Criciúma, nesta terça-feira (17), às 20h30, no estádio Heriberto Hulse, desfalcado de três de seus principais jogadores, enquanto o adversário da noite não poderá contar com cinco de seus jogadores titulares.

No Vila Nova, os atacantes Moisés e Alan Mineiro e o volante Geovane sequer viajaram para Cricúma. Alan Mineiro sentiu uma lesão na parte posterior da coxa direita, enquanto Moisés fica fora devido um desconforto no músculo adutor da coxa esquerda. O volante Geovane recebeu o terceiro cartão amarelo no clássico contra o Goiás e também não joga.

No Criciúma a situação não é diferente. Ausente de alguns de seus principais jogadores, a realidade é a mesma, mudando apenas a situação. O prejuízo não parou apenas no placar da derrota por 2 a 1 para o Paraná, na última rodada. Cinco jogadores titulares estão fora da partida contra o Vila Nova. O goleiro Luiz, o zagueiro Diego Giaretta, o volante Barreto e os atacantes Lucão e Silvinho são os desfalques do Tigre de Santa Catarina.

Tentando tirar vantagem dos desfalques do adversário, o técnico Hemerson Maria não confirmou o seu time titular, mas deve escalar o volante Fernando Medeiros na vaga de Geovane, e no ataque, nos lugares de Moisés e Alan Mineiro, deve mandar a campo Lourency e Tiago Adan.

Do outro lado, o técnico Beto Campos terá dificuldade para escalar o Criciúma. Algumas posições já estão definidas. Edson é o substituto imediato do goleiro Luiz. Chico, 20, lateral esquerdo formado na base do clube, pode surgir como novidade. Quanto às demais posições, o comandante faz mistério, dando a entender que escalação apenas na hora do confronto.

O Vila Nova não vence há três jogos, e para Alemão, zagueiro do Vila, a pressão por vitória é indiferente.

“No meu modo de ver, se a gente tivesse ganhado do Goiás, a gente teria que ganhar do Criciúma. Se a gente empata ou perde para o Goiás, igual a gente empatou, a gente teria que vencer o Criciúma. Então, a pressão de vencer pra mim não existe, porque você tem que vencer todos os jogos [...] A gente vai com a mentalidade boa lá pra Santa Catarina, acho que se a gente fizer um jogo como a gente fez contra o Goiás, a tendência é que a bola comece a entrar, e tenho certeza que as vitórias virão. Vai vir no momento muito bom, que a competição já tá no final. Nove tiros agora, só. Tenho certeza que a gente vai embalar, pegar essa vitórias, a sequência que a gente tanto precisa para estar voltando ao G-4”, disse o zagueiro.

No primeiro turno, em partida que marcou o retorno do Vila ao estádio Olímpico, o confronto entre as duas equipes terminou com empate sem gol. Com 42 pontos, ocupando a 8ª colocação, o Criciúma ainda acredita no G-4. O Vila Nova, 5º colocado com 47, busca a vitória para não se distanciar dos clubes que estão na parte de cima da tabela.

FICHA TÉCNICA 
CRICIÚMA X VILA NOVA

 

Local: estádio Heriberto Hülse, em Criciúma (SC)
Data: 17 de outubro de 2017, terça-feira
Horário: 20h30 (de Brasília)

Árbitro: Joao Batista de Arruda (RJ)
Assistentes: Luiz Claudio Regazone (RJ) e Eduardo de Souza Couto (RJ)

 

CRICIÚMA: Edson; Maícon Silva, Nino, Edson Borges e Chico; Jonathan Lima, Ricardinho, Caique e Alex Maranhão; Moisés e Caio Rangel.

Técnico: Beto Campos

 

VILA NOVA: Luis Carlos; Maguinho, Wesley Matos, Alemão e Gastón Filgueira; PH, Fernando Medeiros, Mateus Anderson e Alípio; Tiago Adan e Lourency.

Técnico: Hemerson Maria

Contato com a redação:
(62) 9 9820-8895

BUSCA