Ecival Martins - Presidente do Vila Nova. (Foto: Comunicação Vila Nova FC)
ecival sobre ceara

Mais uma capitulo da novela envolvendo o atacante Moisés no Vila Nova Futebol Clube foi escrita. O presidente Ecival Martins se pronunciou a respeito da atitude do jogador que acionou a agremiação colorada na Justiça do Trabalho alegando atrasos de salários e pagamento de FGTS.

O mandatário vilanovense em entrevista à Rádio 730, revelou que não procedem as alegações do atleta na ação movida na Justiça. Ecival afirmou que os salários de setembro, outubro e novembro de 2016 foram pagos - e que dezembro e décimo terceiro foram pagos na sexta-feira (7), através de deposito bancário.  

Confira os principais tópicos da entrevista de Ecival Martins na Rádio 730

- O Ceará está aliciando de forma descarada o jogador e precisa fazer as coisas com transparência. Eu sou uma pessoa séria, espero que o Moisés também se mostre assim e que o presidente do Ceará também seja sério. Vamos entrar na segunda-feira com uma representação contra o Ceará. Eles deveriam ter respeito com nossa instituição. Eles queriam dar 60 mil para ter o Moisés. O futebol tem que ser composto por pessoas sérias e honestas.

- Fizemos um novo contrato para ele com extensão para dois anos. Acertamos isso com ele faz uns dois dias e ele disse aceitou. O contrato está aqui no clube e eu já tinha até assinado.

- O Vila Nova não está devendo. Ainda não recebemos nenhuma notificação e quando formos vamos apresentar a documentação que temos. Ele está registrado e o FGTS está sendo recolhido. A única coisa que não aconteceu foi a anotação da carteira de trabalho, isso porque a gestão anterior não fez, e como a carteira de trabalho é um documento pessoal - ela está com o atleta.

- O Moisés é um jogador muito importante para nossos objetivos. Ele tem dito que quer ficar no clube, mas está com a cabeça quente no momento pensando no quanto pode ganhar. A torcida gosta dele e ele tem a cara do Vila. Passei uma mensagem para ele ponderar a situação e escolher a melhor saída para ele. É preciso achar uma solução honrosa para situação.

Contato com a redação:
(62) 9 9820-8895

BUSCA