Walter durante lance na Arena da Baixada (Foto: Fabio Wosniak- Twitter Atlético Goianiense)
walter atletico go

O Atlético Goianiense foi a Curitiba em busca de três pontos para se livrar da lanterna do Campeonato Brasileiro, mas não passou de um empate com o xará paranaense na Arena da Baixada.

A partida que terminou com o placar de 2 a 2 foi permeada por lances polêmicos. A equipe paranaense iniciou o jogo impondo pressão total e, aos 22 minutos, a arbitragem viu William Alves tocar com a mão na bola dentro da área e marcou pênalti. Felipe Gedoz cobrou e o goleiro Marcos defendeu.

Em seguida, em um contra-ataque letal, o Dragão campineiro deu o seu recado abrindo o placar, quando Luiz Fernando recebeu na área, dominou no peito e bateu sem chances para Weverton.

O empate do Furacão aconteceu após um lance pra lá de polêmico e muito duvidoso. O atacante Guilherme cabeceou, o goleiro Marcos salvou em cima da linha, mas a arbitragem confirmou que a bola havia entrado.

A virada do Atlético Paranaense também causou polêmica. Após cruzamento vindo da esquerda, Lucho González subiu em meio a zaga goianiense e marcou. Os jogadores do Dragão reclamaram de falta no goleiro Marcos. O árbitro Dyorgines José Padovani entendeu que não.

E já no final da partida, entrou em campo a lei do ex a favor do atacante Walter. Antes da viagem para Curitiba-PR, convicto do sucesso na Arena, o jogador disse que faria um gol no amigo e goleiro Weverton.

Depois do cruzamento vindo da direita, Walter deu um leve toque para o gol, o suficiente para que a bola fosse parar no fundo da rede do defensor paranaense.

Ao término dos 90 minutos, Walter, que marcou o gol do título do Furacão no estadual de 2016, fez questão de agradecer o carinho da torcida paranaense que cantou o nome do atacante durante o jogo.

“Sensação muito boa. Isso é o carinho que o torcedor daqui tem por mim. Agradeço muito ao Atlético-PR e à torcida. Fiquei quase quatro ou cinco meses sem fazer gol aqui e mesmo assim eles sempre me abraçaram”, disse o atacante.

Devido ao crescente números de erros contra o clube, segundo a diretoria do rubro-negro goiano, será encaminhado à CBF um ofício para que sejam observadas tais cituações. O diretor de Futebol Adson Batista, juntamente com o presidente do conselho deliberativo Joavair Arantes confirma qua até o fim desta semana o ofício será encaminhado. Decisão foi tomada assim que o elenco desembarcou em Goiânia na manhã desta quinta-feira (12).

Com o resultado, o Atlético-GO teve frustrada a expectativa de deixar a lanterna e permanece na última colocação com 26 pontos. O rubro-negro do Paraná chegou a 35, se manteve em 8º lugar na tabela de classificação.

Foi a primeira vez que as duas equipes finalizaram um confronto sem que houvesse um vencedor. No total, Atlético-GO e Atlético-PR haviam se enfrentado em oito oportunidades, com sete vitórias para o clube paranaenses e apenas uma para o clube goiano.

O Dragão volta a campo no próximo domingo (15), às 17h, onde enfrenta o Palmeiras, no Estádio Olímpico Pedro Ludovico Teixeira pela 30ª rodada do campeonato.

A venda de ingressos para esta partida começou na manhã de quarta-feira (11). As entradas custam R$ 40 com promoção de meia-entrada para quem registrar duas apostas na “Timemania” marcando o Atlético-GO como clube do coração.

FICHA TÉCNICA

ATLÉTICO-PR 2 X 2 ATLÉTICO-GO


Local: Arena da Baixada, em Curitiba (PR)

Data-Hora: 11/10/2017 - 19h30

Árbitro: Dyorgines José Padovani de Andrade (ES)

Auxiliares: Fabiano da Silva Ramires (ES) e Vanderson Antonio Zanotti (ES)

Público pagante/ renda: 5.864/ R$ 90.257,50

Cartões amarelos: Fabrício, Wanderson e Lucho (CAP); Jorginho e Luiz Fernando (ATL)

Gols: Luiz Fernando, 24`1ºT (0-1)/ Guilherme, 31`1ºT (1-1)/ Lucho, 41`1ºT (2-1)/ Walter, 37`2ºT (2-2)


ATLÉTICO-PR: Weverton; Jonathan, Wanderson, Thiago Heleno e Fabrício; Pavez, Lucho (Eduardo Henrique, 15`2ºT), Felipe Gedoz (Sidcley, 22`2ºT), Guilherme e Nikão; Ribamar (Ederson, 34`2ºT). Técnico: Fabiano Soares.


ATLÉTICO-GO: Marcos; Jonathan, William Alves, Gilvan e Bruno Pacheco; Ronaldo, Paulinho (Diogo Rosa, 21`2ºT), Jorginho (André Castro, 21`2ºT), Luiz Fernando e Niltinho (Breno Lopes, 41`2ºT); Walter. Técnico: João Paulo Sanches.

 

Contato com a redação:
(62) 99625-9856

BUSCA