logomarcadiariodegoias2017

Lucas. (Foto: Divulgação Tottenham)
lucas psg

O Tottenham é a nova casa do brasileiro Lucas Moura, ex-São Paulo. O clube inglês oficializou nesta quarta-feira (31) a compra do atacante brasileiro de 25 anos, que estava no Paris Saint-Germain e perdeu espaço nesta temporada com as chegadas de Neymar e Mbappé.

O negócio não foi de acordo com a pedida do clube francês, que queria 40 milhões de euros pelo jogador. O Tottenham pagou cerca de 25 milhões de euros pelo atleta, algo em torno de R$ 98,8 milhões.

Lucas assinou com o Tottenham até 2023 e usará a camisa 27 no clube londrino. O jogador está em Londres desde terça-feira (30), e nesta quarta fez os últimos exames médicos para que a negociação pudesse ser concluída.

A chegada de Lucas preenche um desejo do técnico Mauricio Pochettino, que queria mais opções para seu ataque. O brasileiro Malcom foi tentado, porém o Bordeaux se negou a vender o jovem nesta janela de transferências.

Do lado do PSG, a negociação era tida como essencial para o equilíbrio das contas após a compra de Neymar, que complicou a situação do time francês perante as exigências de fair play financeiro da Uefa. Uma vez confirmada a saída, o clube publicou uma mensagem de agradecimento e despedida ao jogador.

Somando a transferência do ex-jogador do Barcelona e a do lateral Yuri Berchiche, os parisienses gastaram 238 milhões de euros e arrecadaram "apenas" 65 milhões de euros com as saídas de Aurier (também para o Tottenham), Matuidi (Juventus), Augustin (RB Leipzig) e Sabaly (Bordeaux).

Com a venda de Lucas, as finanças rumaram para o equilíbrio, embora a saída de dinheiro seja mais de duas vezes maior que a entrada.

Esportivamente, a saída não deve comprometer o elenco de Unai Emery, que declarou publicamente, em mais de uma ocasião, que o brasileiro deveria buscar novos ares para sua carreira.

No PSG, apesar de vir de seu melhor ano desde a chegada ao clube em 2013, Lucas atuou somente 71 minutos em seis jogos em 2017/2018, anotando um gol.

CLUBES FORMADORES

A transação ainda ajudará dois clubes paulistas a reforçar seus cofres. O São Paulo tem direito a 3% dos valores da transação, enquanto o Corinthians possui 0,5%. Essa divisão é estabelecida pelo mecanismo de solidariedade da Fifa, que beneficia os clubes formadores nas negociações de atletas.

Com o limite de 5% de uma transferência, as equipes que participaram de forma comprovada da formação de um jogador dos 12 aos 23 anos têm direito a receber um repasse. No caso de Lucas, o PSG receberá a quantia total do Tottenham e será fiscalizado pela Fifa para levar o dinheiro a são-paulinos e corintianos.

O São Paulo tem direito a 3% do valor total porque teve Lucas registrado no clube entre o 14º e o 20º aniversário do meia-atacante. A parcela renderá, no mínimo, R$ 2,97 milhões aos tricolores, que já haviam recebido mais de R$ 100 milhões quando a venda para o PSG foi selada em meados de 2012 -o jogador só se transferiu em janeiro de 2013.

Já o Corinthians fica com 0,5% do valor, referente às temporadas do 12º e do 13º aniversário de Lucas. Os alvinegros, inclusive, precisaram entrar na Justiça para provar que tinham direito a receber parte do mecanismo de solidariedade quando o São Paulo negociou com os franceses.

A vitória dos corintianos nos tribunais só veio em setembro do ano passado, quando o time do Morumbi repassou cerca de R$ 980 mil para o rival. Agora, com a venda para o Tottenham, o Corinthians espera receber R$ 444 mil.

O PSG tem ainda 1,5% pela formação de Lucas, mas como foi parte diretamente envolvida na negociação com os ingleses não tem necessidade de acionar o mecanismo de solidariedade.

Os franceses ainda podem ganhar mais dinheiro caso o meia-atacante brasileiro atinja determinadas metas na Inglaterra. O bônus máximo foi estipulado em 5 milhões de euros.

Sugestões e críticas, mande um Zap para a Redação

whatsapp 512

62 9 9820-8895

SEARCH