logomarcadiariodegoias2017

Palmeiras x Red Bull. (Foto: Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação)
thiago santos

O Palmeiras se manteve como a única equipe com 100% de aproveitamento nas três rodadas disputadas no Campeonato Paulista. O time de Roger Machado sofreu com os próprios erros, mas derrotou o Red Bull por 2 a 1, nesta quinta (25), no Allianz Parque.

O volante Thiago Santos, escalado no lugar de Felipe Melo, anotou os dois gols. Já o goleiro Jailson, que ganhou a titularidade de Fernando Prass, defendeu um pênalti quando o jogo estava empatado.

Por conta da sequência de jogos, Roger Machado mexeu na escalação pela primeira vez. Além de Thiago Santos, o técnico colocou em campo o lateral direito Mayke e o atacante Keno nos lugares de Marcos Rocha e Willian.

As mudanças prejudicaram o entrosamento do Palmeiras no primeiro tempo. Apesar dos gols, Thiago Santos não possui a mesma visão de jogo nem a qualidade no passe que Felipe Melo mostrou nas duas primeiras rodadas. Em mais uma atuação discreta, Tchê Tchê não conseguiu fazer a ligação da defesa com o ataque da forma que se esperava.

O Red Bull se aproveitou das dificuldades palmeirenses e quase fez um gol no começo da partida, aos 10 minutos. O atacante Edmilson finalizou próximo à pequena área, mas parou em grande defesa de Jailson.

Melhor em campo, o time de Campinas marcou aos 23 minutos. Após Breno Lopes cruzar da esquerda, o atacante Deivid se livrou da marcação de Victor Luís e concluiu de cabeça.

A bola parada foi a salvação do Palmeiras no primeiro tempo. Lucas Lima cobrou uma falta da lateral direita e Thiago Santos cabeceou rente à trave, fora do alcance de Júlio César, aos 47 minutos. As câmeras de televisão flagraram o volante em posição irregular no momento do cruzamento.

Os lançamentos foram a saída encontrada pelo Palmeiras para furar a defesa do Red Bull no segundo tempo. No primeiro, rasteiro, Borja se atrapalhou e chutou fraco. Minutos depois, Júlio César se esticou para não ser encoberto por Dudu. O volante Thiago Santos quase marcou de cabeça no escanteio que se seguiu ao lance.

As chances de gol acuaram o Red Bull, e Lucas Lima assumiu o protagonismo na criação ofensiva. Com o domínio do jogo, Roger Machado buscou oxigenar o time e trocou Tchê Tchê e Keno por Bruno Henrique e Willian.

Borja também deixou o campo, aos 28 minutos, debaixo de algumas vaias da torcida. Guerra foi o escolhido para substituí-lo.

No minuto seguinte, o auxiliar flagrou um puxão de Antônio Carlos em Éder Luís dentro da área. Jailson espalmou o chute de Rodrigo Andrade, no canto esquerdo, e ainda defendeu o rebote.

A situação do Red Bull piorou com a expulsão de Rodrigo Andrade, aos 34 minutos. Foi o segundo cartão vermelho recebido pelo meia em três rodadas.

Aos 42 minutos, Thiago Santos se tornou o herói do jogo com mais um gol. Um cruzamento à meia altura de Thiago Martins passou por Júlio César e encontrou os pés do volante, que, livre, decretou a virada palmeirense.

PALMEIRAS:

Jailson; Mayke, Antônio Carlos, Thiago Martins e Victor Luís; Thiago Santos, Tchê Tchê (Bruno Henrique) e Lucas Lima; Dudu, Keno (Willian) e Borja (Guerra). T.: Roger Machado

RED BULL:

Júlio César; Nininho, Tiago Alves (Anderson Marques) (Doriva), Ewerton Páscoa e Breno Lopes; André Castro, Rodrigo Andrade e Eder; Deivid, Éder Luis e Edmilson. T. : Ricardo Catalá

Estádio: Allianz Parque, em São Paulo (SP)

Juiz: Jose Claudio Rocha Filho

Cartões amarelos: Nininho, Rodrigo Andrade, Júlio César e Éder (RBR); Thiago Santos e Victor Luís (PAL)

Cartão vermelho: Rodrigo Andrade (RBR)

Gols: Deivid (RBB), aos 23 min do 1º tempo, Thiago Santos (PAL), aos 47 minutos do 1º tempo, e aos 44 min do 2º tempo

Sugestões e críticas, mande um Zap para a Redação

whatsapp 512

62 9 9820-8895

SEARCH