logomarcadiariodegoias2017

Paulo Autuori. (Foto: Lucas Meçon - Fluminense)
autuori paulo

LEO BURLÁ
RIO DE JANEIRO, RJ (UOL/FOLHAPRESS) - Contratado no final do ano passado, Paulo Autuori, diretor esportivo do Fluminense, pode estar com os dias contados no clube.

Preocupado com os atrasos salariais que o clube ainda tem como jogadores e comissão técnica, Autuori já deu um ultimato ao presidente Pedro Abad: sairá do Flu se a situação não for regularizada até o fim de janeiro.

Autuori entende as dificuldades vividas pelo clube tricolor, mas tem empenhado sua palavra a jogadores e demais funcionários. O dirigente não pretende "furar" o compromisso e informou sua decisão à cúpula do clube.

A situação não é simples e o Fluminense luta para quitar suas pendências. Ocorre que dinheiro é artigo raro nas Laranjeiras, e o clube tenta receber os cerca de R$ 39 milhões referentes à venda de Wendel ao Sporting (POR).

Atolado em dívidas de todas as naturezas, o Fluminense tem uma série de credores batendo à porta, o que poderá adiar ainda mais o plano de colocar a folha do futebol em dia.

Procurada, a assessoria de imprensa do clube não negou o fato e informou que "o Fluminense não comenta sobre este tipo de assunto e lamenta que histórias como essas sejam passadas à imprensa para tentar tumultuar o bom ambiente que existe na diretoria do futebol do clube".

Dentro de campo, as coisas também vão mal para o clube tricolor. Lanterna do Grupo C da Taça Guanabara, a equipe ainda não venceu na temporada e corre sério risco de ficar fora da semifinal. No sábado (@7), o time encara o Madureira, às 19h, no Raulino de Oliveira.

Sugestões e críticas, mande um Zap para a Redação

whatsapp 512

62 9 9820-8895

SEARCH